Programação de Palestras da AME-RS no mês de Dezembro de 2017

agenda_palestras-534x168

Evento/Palestra Data Hora/Início Hora/Fim Local
Palestra: O Que Temos de Melhor em Nós –  com Carlos Durgante 04/12/2017 8:00 PM 9:00 PM Sociedade Espírita Sebastião Leão. RUA NUNES 571. Bairro Glória –  Porto Alegre/RS.
Palestra O Que Temos de Melhor em Nós com Carlos Durgante 09/12/2017 9:30 AM 11:00 AM Comunidade Espírita Esperança. R. Alvin Soares Bermudês –  197 – Morada de Camburí –  Vitória – ES.
Palestra Saber Envelhecer –  com Carlos Durgante 09/12/2017 4:00 PM 5:00 PM Comunidade Espírita Esperança. R. Alvin Soares Bermudês –  197 – Morada de Camburí –  Vitória – ES.
Seminário O Envelhecimento do Trabalhador Espírita: a maturidade da vida –  com Carlos Durgante 10/12/2017 9:00 AM 12:30 PM Comunidade Espírita Esperança. R. Alvin Soares Bermudês –  197 – Morada de Camburí –  Vitória – ES.
Palestra  O Que Temos de melhor em Nós –  com Carlos Durgante 14/12/2017 8:00 PM 9:00 PM Centro Espírita Irmão Joaquim Cacique Barros. Av. Dr. Antônio Casagrande –  6 – Centro –  Bento Gonçalves – RS
Palestra O Que Temos de Melhor em Nós –  com Carlos Durgante 16/12/2017 3:00 PM 4:00 PM Sociedade Espírita Circulo da Luz (SECL). R Barão do Triunfo – 1381 – Centro- Osório/RS.

______________________________________________________________________________

  • Programação de Palestras da AME-RS no mês de Agosto de 2018
    Programação de Palestras da AME-RS no mês de Agosto de 2018
  • Editora Olsen presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
    Editora Olsen presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
  • Editora AME Brasil presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
    Editora AME Brasil presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
  • Encontrame Sul – Seminário Médico-Espírita
    Encontrame Sul – Seminário Médico-Espírita
  • NewsLetter nº 006 - 2018
    NewsLetter nº 006 - 2018
  • Programação de Palestras da AME-RS no mês de Agosto de 2018
    Programação de Palestras da AME-RS no mês de Agosto de 2018
  • Editora Olsen presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
    Editora Olsen presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
  • Editora AME Brasil presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
    Editora AME Brasil presente no 3º Seminário Joanna de Ângelis
  • Encontrame Sul – Seminário Médico-Espírita
    Encontrame Sul – Seminário Médico-Espírita
  • NewsLetter nº 006 - 2018
    NewsLetter nº 006 - 2018

Resenha do livro A Natureza Humana e o Sentido da Vida

Através do autoconhecimento, o homem se avalia, reflexiona e se posiciona diante da vida.  Na condição de espírito milenar em contínuo processo evolutivo sua vida será resultado de suas escolhas movidas pela natureza que lhe é peculiar.

Cada um de nós chegou até o espiritismo por diversas vias, por variadas motivações e peculiares razões, pois nesse mundo em que reencarnamos novamente, as dores e os sofrimentos que trazemos para os devidos tratamentos, são comuns a quase todos nós.

Nossa dor, ou o peso de nossa cruz, não é injusta, nem é desproporcional na sua intensidade, natureza e duração. Nos é facultada e nunca imposta, tem sempre uma razão de existir e precisa ser compreendida para ser assimilada. Tudo faz sentido, tudo tem seu sentido nesse vasto Planejamento que preside o destino de todos os seres!

“É a fé o remédio certo do sofrimento; ela mostra sempre os horizontes do infinito, diante dos quais se apagam os poucos dias sombrios do presente”. Allan Kardec.

Campanha Novembro Azul 2016

novembro-azulO câncer de próstata é a segunda causa de óbitos por câncer entre os homens. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) do Brasil revelam que o número de casos novos desse tipo de tumor maligno ultrapassa 50 mil e vem aumentando progressivamente a cada ano. A mortalidade por essa moléstia ainda é relativamente alta. Na atualidade, é cada vez maior o número de casos diagnosticados em fases iniciais e, consequentemente, são maiores as chances de cura dos portadores de câncer de próstata. Porém, mesmo em casos mais avançados, existem hoje possibilidades terapêuticas de controle mais eficazes e duradouras. Como medida preventiva em nível primário, destaca-se a realização do exame médico periódico anual de toque retal, acompanhado do exame laboratorial do Antígeno Prostático Específico (PSA), visto que somente esse exame de sangue não é medida preventiva segura e suficiente. É bom lembrar que cerca de 80% dos casos de câncer de próstata podem ser descobertos a partir do exame de toque, devido à localização desses tumores serem em zonas periféricas da próstata. Outras medidas importantes consistem em evitar alimentos ricos em gordura animal, manter uma alimentação saudável, com predomínio de frutas e verduras, e não fumar. Há estudos que evidenciam o fator protetor da alta ingestão de alimentos ricos em licopeno, encontrados principalmente no tomate, bem como a ingestão moderada de cafeína. Os exames regulares, para quem tem história familiar, devem ser iniciados aos 40 anos, e para os que não têm esse histórico positivo de câncer de próstata, os exames de toque e bioquímicos podem ser realizados, anualmente, a partir dos 50 anos de idade.

Carlos Eduardo Durgante, texto retirado do livro Planejando o Futuro, 2016/Editora Francisco Spinelli.

 

Carlos Eduardo A. Durgante

Carlos Eduardo A. Durgante

Médico, especialista em Medicina Interna pela UFSM, pós-graduado em Geriatria e Gerontologia pelo IGG/PUCRS, especialista em Medicina do Trabalho pela Faculdade de Medicina de Itajubá/MG (FMIt), escritor e professor de pós-graduação do Curso de Especialização em Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato, articulista da Folha Espírita, trabalhador da Sociedade Espírita Bezerra de Menezes. Autor dos livros: Planejando o Futuro; Fé na Ciência;Velhice: culpada ou inocente? e Luz, Câmera…Ação! A Vida Entra em Cena. Organizador do livro Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade.

Link Currículo Lattes
Email: durgantecarlos@gmail.com

 

Lançamento da editora EdiPUCRS, o e-book (livro digital) “Psicologia e Espiritualidade”

51GF10WkI0LLançamento da editora EdiPUCRS, o e-book (livro digital) “Psicologia e Espiritualidade”, dos professores da PUCRS Leonardo Machado de Oliveira e Maria Lúcia Andreoli Moraes, conta com a participação de vários associados da AMERGS. Temas como As Neurociências e os estudos de ampliação da consciência, espiritualidade e envelhecimento, análise psicológica do filme Nosso Lar e psicologia analítica Junguiana são abordados.
Recomendamos a leitura!

A ciência e as experiências mediúnicas de psicografias

“Um estudo inédito realizado por cientistas do Brasil e dos Estados Unidos investigou o cérebro de médiuns brasileiros com prática em psicografia (capacidade de escrever mensagens que seriam ditadas por espíritos) durante o estado de transe e também fora dele. Os pesquisadores usaram modernas técnicas e equipamentos de última geração para examinar a questionável e controversa experiência de comunicação com os mortos. A discussão indica que o cérebro dos submetidos à análise funciona de modo diferente. O fato de que os indivíduos escreveram conteúdos complexos, apesar de menor ativação cerebral em estado de transe dissociativo, sugere que eles não estavam só relaxados, e o relaxamento parece uma explicação improvável para a subativação que se verificou em áreas cerebrais relacionadas ao processamento cognitivo”

[pdf-embedder url=”http://www.amergs.org/wp-content/uploads/2016/05/Estudo-Neuroimagem-Psicografos-PSIQUE-julho-2013.pdf”]

Botão-Download-1

Quando Nos Deparamos Com O Diagnóstico: Mal De Alzheimer

alzheimerO Mal de Alzheimer é uma doença cerebral degenerativa primária de etiologia desconhecida com aspectos neuropatológicos e neuroquímicos característicos. É um transtorno insidioso com desenvolvimento lento mas continuo por vários anos. É caracterizado pela perda progressiva das funções intelectuais. Inicialmente há uma perda de memória e posteriormente outras funções são acometidas.

Atualmente os medicamentos disponíveis auxiliam para que o progresso e a evolução da doença sejam mais lentos. Além das funções cognitivas afetadas, podem ocorrer alterações no comportamento do paciente (apatia, agitação, irritabilidade, agressividade).

Para o paciente, no início da doença, o sofrimento é bastante intenso. Suas crises temporárias de perda de memória, confusão mental e desorientação espaço-temporal o deixam bastante angustiado, inseguro, e com muito medo. Tanto o paciente como o familiar se deparam com “perdas diárias” tornando esse desafio uma prova bastante difícil de ser vivenciada.

A importância de todos envolvidos na doença Mal de Alzheimer serem assistidos por uma equipe multidisciplinar é vital para a manutenção de uma estrutura psicológica bem mais equilibrada diante ao diagnóstico.

O paciente necessita de muita entrega e dedicação do cuidador e/ou familiar, onde a paciência, compaixão e lucidez para o manejo com ele é extremamente fundamental. Acompanhamentos terapêuticos e esclarecimentos sobre a doença são extremamente necessários para que haja uma condução adequada, principalmente, para aqueles que se responsabilizam pelos cuidados do doente. A energia envolvida é bastante intensa pois a convivência é muito sobrecarregada e exaustiva.

Outro aspecto de suma importância é o entendimento e apoio espiritual. A terapêutica complementar espírita com os passes magnéticos, água fluidificada, evangelho no lar e tratamentos desobssessivos (quando necessários) são essenciais como suporte para todos os envolvidos neste diagnóstico.

Sabedores de que “nada acontece por acaso” e que as doenças vivenciadas já são nossa oportunidade de cura espiritual cultivemos a fé na Espiritualidade Maior que nos alcançará o suporte para vivenciarmos esta prova.

Não esqueçamos: quem é… e quem foi…a pessoa que hoje se encontra com Mal de Alzheimer.

O Amor é a maior força a nos sustentar e a auxiliar no conforto e no alívio dos sintomas das dores da alma. Tenhamos, sempre presente, que oportunizar para o paciente momentos de alegria, conforto, carinho e prazer, mesmo que serão esquecidos nos minutos seguintes abastecerá imensamente o momento presente de nosso ente querido. E isso ficará para sempre na sua memória espiritual.

O cuidador e familiar com o avanço da doença no paciente necessitará de muito apoio e reabastecimento psicológico e espiritual. Esse panorama evidencia que tanto paciente como familiar e/ou cuidador estão entrelaçados numa prova compartilhada e que exigirá muita compaixão, indulgência, perdão, paciência, resignação e amor dos envolvidos.

Lembrando o Evangelho segundo o Espiritismo no capítulo 5: Bem-aventurados os aflitos porque serão consolados, Jesus indica, ao mesmo tempo, a compensação que espera aqueles que sofrem, e a resignação que faz abençoar o sofrimento como prelúdio da cura.

Não esquecendo que, para aqueles que estiverem em sofrimento, sempre haverá um consolo, basta não perder a fé e a compreensão que a nossa passagem durante cada encarnação tem o propósito da evolução espiritual.

Nos momentos de muita aflição nos reportemos ao Mestre Jesus que nos diz com todo o seu Amor e serenidade:

“Vinde a mim, todos vós que estais aflitos e que estais sobrecarregados e eu vos aliviarei. -Tomai meu jugo sobre vós, e aprendei de mim que sou brando e humilde de coração, e encontrareis o repouso de vossas almas; porque meu jugo é suave e meu fardo é leve. ” (São Mateus11:28-30)

Elizabeth Schuck – psicóloga clínica e psicotepareuta de familia

Obras Literárias da AME e AMERGS serão lançadas durante o 1º Seminário da AME-Brasil e 7º Congresso da AMERGS

IMG_6385

Durante o evento serão lançados dois livros que abordam questões relativas ao grande desafio que o ser humano tem em sua trajetória de elevação moral e espiritual, conciliando a sua  natureza e o sentido que dá a sua existência. (“A Natureza Humana e o Sentido da Vida”).
Colocando a educação médica como copartícipe na construção de um projeto ético que nos remeta a olhar para dentro(exercitando o autoconhecimento), para os lados(buscando a família, os amigos, pacientes e a natureza) e para cima(construindo conceitos relativos ao sentido da vida). (“Uma Nova Medicina para um Novo Milênio”).

PRESTIGIEM!!

Diretoria e Membros

AME-RS (Associação Médico Espírita do Rio Grande do Sul)
Endereço: Rua Alcydes Cruz, 379, bairro Santa Cecília, Porto Alegre-RS
Contatos:
. Email: contato@amergs.org
. Telefones: (51)3279-4463 e (51)3279-4457

 

2d0fe04c79c7f439affaf3962bc5c4d3
Paulo Rogério D.C. de Aguiar

Paulo Rogério Dalla Colletta de Aguiar

Presidente da AMERGS biênio 2015-2017, segundo tesoureiro da AME-Brasil. Médico Psiquiatra pela UFCSPA, especialista em dependência química pela UNIFESP, especialista em terapias cognitivas pelo Núcleo de Estudos e Atendimentos em Psicoterapias Cognitivas (NEAPC), professor do Curso de Especialização em Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato, professor do NEAPC, secretário científico do Núcleo de Psiquiatria e Espiritualidade (NUPE) da Associação de Psiquiatria do RS, organizador do livro Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade vol 2 e 3, mestrando em Ensino na Saúde pela UFCSPA, trabalhador do Grupo Espírita Francisco Xavier.

Link Currículo Lattes
Email: dallaguiar@gmail.com

 

 

 

anahy
Anahy Fagundes Dias Fonseca

Anahy Fagundes Dias Fonseca

Vice-presidente da AMERGS biênio 2015-2017. Psiquiatra pela UFRGS/HCPA, vice-presidente da AMERGS, especialista em psicoterapia de orientação anaítica pelo CELG/UFRGS, Analista Junguiana pelo IJRS, Coordenadora do NUPE – Núcleo de Psiquiatria e Espiritualidade da Associação de Psiquiatria do RS, professora do curso de especialização em Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato.

Email: anahyfonseca@gmail.com

 

 

 

 

 

gilson
Gilson Luis Roberto

Gilson Luis Roberto

Presidente da AME-Brasil, diretor do Departamento Espiritual da AMERGS. Médico com orientação em homeopatia, especialista em psicologia clínica junguiana. Coordenador e professor do curso de pós-graduação em Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato. Vice-presidente do Hospital Espírita de Porto Alegre, presidente da Sociedade Espírita Amor do Mestre Jesus.

Email: gilsonlr@yahoo.com

 

 

 

Alethéa Fagundes Sperb .  Diretora do Departamento de Logística e Secretária da AMERGS.
Alethéa Fagundes Sperb .

Alethéa Fagundes Sperb

Médica formada pela Faculdade de Medicina da UFRGS em 1976. Residência em Pediatria na UNICAMP-SP em 1979, Especialista em Saúde Pública – FioCRUZ – ESP/RS – 1990, desempenhando funções na área de Saúde Coletiva, na Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul, desde 1981 e atuando em Vigilância Epidemiológica e Vigilância em Saúde desde 1990.

Link Currículo Lattes
Email: aletheasperb@gmail.com

 

 

 

 

gelson
Gelson Luis Roberto

Gelson Luis Roberto

Psicólogo, Mestre em Psicologia Clínica, analista junguiano, membro da Associação Junguiana do Brasil e da International Association for Analytical Psychology, membro-fundador do Instituto Junguiano do RS, professor de Pós-Graduação do curso de especialização em Espiritualidade e Saúde das Faculdades Monteiro Lobato, vice-presidente da Sociedade Espírita Amor do Mestre Jesus.

Link Currículo Lattes
Email: gelsonl@terra.com.br

 

 

 

 

CESAR GEREMIA
César Geremia

César Geremia

Médico Endocrinologista pediátrico, Mestre em medicina pela UFRGS, médico do Instituto da Criança com Diabetes – Grupo Hospitalar Conceição. Professor do Curso de Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato, membro do Grupo Espírita Bezerra de Menezes.

Link Currículo Lattes
Email: endogeremia@gmail.com

 

 

Carlos 1
Carlos Eduardo A. Durgante

Carlos Eduardo A. Durgante

Médico, especialista em Medicina Interna pela UFSM, pós-graduado em Geriatria e Gerontologia pelo IGG/PUCRS, especialista em Medicina do Trabalho pela Faculdade de Medicina de Itajubá/MG (FMIt), escritor e professor de pós-graduação do Curso de Especialização em Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato, articulista da Folha Espírita, trabalhador da Sociedade Espírita Bezerra de Menezes. Autor dos livros: Planejando o Futuro; Fé na Ciência;Velhice: culpada ou inocente? e Luz, Câmera…Ação! A Vida Entra em Cena. Organizador do livro Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade.

Link Currículo Lattes
Email: durgantecarlos@gmail.com

 

 

Michelle Ponzoni dos Santos
Michelle Ponzoni dos Santos

Michelle Ponzoni dos Santos

Psicóloga, Psicanalista, trabalhadora espírita do CELE (Centro Espírita Luz da Esperança de Francisco de Assis), membro do NUPE-APRS (Núcleo de Psiquiatria e Espiritualidade da Associação de Psiquiatria do RS). Professora do Grupo de estudos da psicologia de Joanna de Angelis da AMERGS.

Link Currículo Lattes

Email: michelleponzoni@gmail.com

 

 

 

 

 

Vanessa Belo Reyes
Vanessa Belo Reyes

Vanessa Belo Reyes

Enfermeira pela UFRGS, especialista em enfermagem oncológica pela Universidade São Camilo, Mestre em Ciências Médicas pela UFRGS, enfermeira do Ambulatório de Quimioterapia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Link Currículo Lattes
Email: beloreyes@gmail.com

 

 

 

 

 

Emanuel Burck dos Santos
Emanuel Burck dos Santos

Emanuel Burck dos Santos

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialista em Urologia com Residência-Médica em Cirurgia Geral e em Urologia pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Título de Especialista em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Mestre e Doutor em Medicina (Ciências Cirúrgicas) pela UFRGS. Membro Titular da SBU. Fellow em Urologia pela Wayne State University School of Medicine, Detroit, Michigan, Estados Unidos. Médico do Serviço de Urologia do HCPA. Cirurgião das equipes de transplante renal do HCPA e do Hospital Mãe de Deus. Membro do Núcleo de Estudos Interdisciplinares de Saúde e Espiritualidade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (NEISE/HCPA) e membro da Sociedade Espírita Dom Thomé.

Link Currículo Lattes
Email: emanuelburck@yahoo.com

 

 

 

Guadalupe Amaral
Guadalupe Amaral

Guadalupe Amaral

Médica formada pela UFRGS em 1997, com Residência Médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem, concluída em 2000. Membro titular do CBR(Colégio Brasileiro de Radiologia). Título de especialista em Radiologia e Diagnóstico por Imagem pelo Colégio Brasileiro de Radiologia/AMB. Pós Graduação em Saúde e Espiritualidade pela FATO. Colaboradora do Grupo de Estudos da Psicologia de Joanna de Angelis. Trabalhadora do Centro Espírita Lar Irmã Esther, em Guaíba.

Link Currículo Lattes
Email: lupeamaral@gmail.com

 

 

 

Tatiana Freitas Tourinho
Tatiana Freitas Tourinho

Tatiana Freitas Tourinho

Médica formada na PUCRS -1986, Residência em Medicina Interna e Reumatologia – HCPA 1987-1990, Título de Especialista em Reumatologia AMB-1990,Título de Especialista em Densitometria Óssea AMB, Professora de Reumatologia da UFCSPA desde 1994, Mestre em Clínica Médica UFRGS – 2001, Doutora em Ciência Médica UFRGS – 2005. Professora do Curso de Especialização em Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato. Membro do Grupo de Estudos em Saúde e Espiritualidade – UFCSPA, Professora do Curso de Extensão em Saúde e Espiritualidade – UFCSPA, Trabalhadora da Sociedade Espírita Bezerra de Menezes.

Link Currículo Lattes
Email: tatiana.tourinho@yahoo.com.br

 

 

 

 

Maria Cristina Leal Boeira
Maria Cristina Leal Boeira

Maria Cristina Leal Boeira

Médica formada pela PUC em 1979. Residência médica em Anatomia Patológica pela UFRGS ( 1980 a 1982 ). Pós graduação em Homeopatia pela AMRIGS, de 1998 a 2000. Pós graduação em psicologia clínica Junguiana pela FATO ( 2009-2010). Coordenadora do Departamento de Solidariedade.

Email: mc.leal@terra.com.br

 

 

 

 

 

Clenir Antônia Pinheiro Bueno
Clenir Antônia Pinheiro Bueno

Clenir Antônia Pinheiro Bueno

Psicóloga (Unisinos) em 1989 e Analista Junguiana em 2008. Diretora Fiscal do IJRS (Instituto Junguiano do Rio Grande do Sul). Membro da IAAP (International Association for Analytical Psychology) e AJB (Associação Junguiana do Brasil). Atendimento clínico adultos e casais. Supervisora clínica de profissionais e estudantes.

Email: clenirpsi@gmail.com

 

 

 

 

 

servletrecuperafoto
Alexandre Fontoura dos Santos

Alexandre Fontoura dos Santos

Psicólogo, historiador e professor. Graduado em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com licenciatura na mesma área pela mesma universidade. Membro colaborador do Departamento de Psicologia e Espiritualidade do Instituto Junguiano do Rio Grande do Sul (IJRS) e da Associação Junguiana do Brasil (AJB). Membro fundador e colaborador do Núcleo de Psiquiatria e Espiritualidade da Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul (NUPE/APRS). Membro colaborador do Departamento de Saúde Mental da Associação Médico-Espírita do Rio Grande do Sul (AMERGS), onde dirige o Núcleo de Família e atua como professor do Grupo de Estudos sobre a Psicologia Espírita de Joanna de Ângelis. Psicólogo voluntário no Hospital-Dia do Hospital Espírita de Porto Alegre (HEPA). Orador espírita, atua regularmente no Centro Espírita Luz da Esperança de São Francisco de Assis (CELE).

Link Currículo Lattes
Email: alexandre.fontsantos@gmail.com

 

 

 

 

Débora Maria Vargas de Lima
Débora Maria Vargas de Lima

Débora Maria Vargas de Lima

Médica formada pela UFRGS em 1980, concluiu Residência Médica em Neurologia pela FFFCMPA em 1982 e Pós-graduação em Medicina Legal em 1986. Membro do Grupo Multidisciplinar de Peritos Independentes da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República desde 2007. Diretora do Departamento Médico Legal do RS de 2007 a 2010. Coordenadora da Câmara Técnica de Medicina Legal do CREMERS.

Email: tesouraria.amergs@gmail.com

 

 

 

 

 

10859726_10203189827215482_129319320_n
Cícero Marcos Teixeira

Cícero Marcos Teixeira

Biólogo, ex-professor da UFRGS. Doutor pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Sócio Fundador da AMERGS. Trabalhador do Centro Espírita Bezerra de Menezes.

Link Currículo Lattes

 

 

 

Vera Lúcia Portal
Vera Lúcia Portal

Vera Lúcia Portal

Médica formada em 1988 na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Concluiu residência em Clinica Médica em 1990 e Residência em Cardiologia em 1992. Doutorado em Ciências da Saúde (Cardiologia) pelo Instituto de Cardiologia do RS – Fundação Universitária de Cardiologia (2000). Atualmente é Vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da FUC, Preceptora da Residência Médica no Instituto de Cardiologia do RGS, Responsável pela Comissão de Padronização de Medicamentos do IC/FUC e Responsável pelo Ambulatório de Pesquisa em Infarto do Miocárdio do IC/FUC. Atua como pesquisadora, principalmente nos seguintes temas: dislipidemia, marcadores inflamatórios e doença arterial coronariana.

Link Currículo Lattes
Email: vera.portal@hotmail.com

 

 

 

Bruno Paz Mosqueiro
Bruno Paz Mosqueiro

Bruno Paz Mosqueiro

Médico Psiquiatra, residência no HCPA, mestrando HCPA. Membro do Núcleo de Psiquiatria e Espiritualidade da Associação de Psiquiatria do RS, médico contratado do Hospital Espírita de Porto Alegre.

Link Currículo Lattes
Email: brunopazmosqueiro@yahoo.com.br

 

 

 

 

 

 

lucianne foto (1)
Lucianne Jobim Valdívia

Lucianne Jobim Valdívia

Psicóloga formada pela PUCRS, especialista em Psicoterapia Psicanalítica pelo ESIPP, especializanda em crianças e adolescentes pelo Centro de Estudos Luis Guedes do HCPA. Membro do grupo de pesquisa em Saúde Mental e Espiritualidade do HCPA. Trabalha com crianças, adolescentes e pais há 15 anos.

 

 

 

 

 

Sheila Simões
Sheila Simões

Sheila Simões

Psicóloga Clínica de Indivíduo, Casal e Família. Especialista em Dependência Química. Coordenadora de grupo de estudos da AMERGS, expositora espírita e participante da Sociedade Espírita Caminho da Luz.

Email: sheilasimoes@yahoo.com

 

 

 

 

 

ana2
Ana Claudia Moro Gonçalves

Ana Claudia Moro Gonçalves

Farmacêutica, graduada pela Universidade Federal de Santa Maria, UFSM/RS. Especialista em Homeopatia pela Faculdade de Ciências da Saúde, FACIS/SP. Especialista em Plantas Medicinais pela Universidade Federal de Lavras, UFLA/MG e especialista em Óleos Essenciais pela PUCRS.

 

 

 

 

 

10636285_795441623830369_5001854650565384114_n
Mariane de Macedo

Mariane de Macedo

Psicóloga com especialidade em gestão de pessoas, clínica, neuropsicologia e Saúde e espiritualidade.
Trabalha na Superintendência de Serviços Penitenciários – Secretaria da Segurança, como TSP-psicóloga e presta serviços para 1a.vara judicial comarca de Caçapava do Sul. Colaboradora do jornal Diálogo Espírita e Revista Reencarnação da FERGS. Expositora da FERGS e autora do livro “A Formiguinha Irada” – FERGS/FEB. Escritora participante da Oficina Literária Alcy Cheuiche, que resultou em três livros do grupo de oficineiros: Contanto Histórias, Luidi Rossetti e Ituzaingô.

 

 

 

 

 

beth foto
Elizabeth Schuck

Elizabeth Schuck

Psicóloga clínica pela PUC-RS e especialização e formação em psicoterapia casal e família(CAIF),trabalhadora e palestrante da Sociedade Beneficente Espírita Bezerra de Menezes,integrante do grupo de saúde mental da AMERGS.

Email: bethschuck@gmail.com

Resumo Biográfico dos Espíritos Orientadores da Associação Médico-Espírita do Rio Grande do Sul

Capítulo 18:

Resumo Biográfico dos Espíritos Orientadores da Associação Médico-Espírita do Rio Grande do Sul

Gelson Luis Roberto
Gilson Luis Roberto
Paulo Rogério D. C. de Aguiar

 

Apresentamos neste capítulo uma despretensiosa síntese biográfica de alguns abnegados benfeitores espirituais que coordenam de Mais Alto as atividades do movimento médico-espírita em nosso Estado. Muitos deles se fazem presentes rotineiramente em nossas atividades espirituais, deixando sempre a influência positiva e as orientações ponderadas e incentivadoras em nossos trabalhos. Outros tantos amorosos colaboradores não puderam ter suas biografias apresentadas nesse capítulo por não estarem disponíveis informações na internet ou na literatura espírita, como o estimado irmão Ernesto Muller. Algo digno de nota é que muitos deles sequer conheceram o Espiritismo durante sua passagem terrena e outros, ainda, professavam outras religiões. Mais uma vez verificamos que a distinção de denominações religiosas é fenômeno humano, que estabelece fronteiras cercadas, onde em verdade existe colaboração fraterna e harmoniosa no plano divino.

A todos os companheiros da vida eterna, rogamos a assistência benfazeja em nossa peregrinação terrena e agradecemos, emocionados, seus incansáveis esforços que sustentam nossos passos claudicantes na Seara do Mestre.

 

Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti
bezerra
Descendente de antiga família de fazendeiros de criação, ligada à política e ao militarismo na Província do Ceará.

Em 1851, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde iniciou os estudos de Medicina na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Em novembro de 1852 ingressou como praticante interno (“residente”) no hospital da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Para prover os seus estudos, dava aulas particulares de filosofia e de matemática.

Obteve o doutoramento (graduação) em 1856, com a defesa da tese: “Diagnóstico do cancro“. Nesse ano, o Governo Imperial decretou a reforma do Corpo de Saúde do Exército Brasileiro, e nomeou para chefiá-lo, como Cirurgião-mor, o Dr. Manuel Feliciano Pereira Carvalho, antigo professor de Bezerra de Menezes, que convidou Bezerra para trabalhar como seu assistente.

Em 1865 desposou, em segundas núpcias, Cândida Augusta de Lacerda Machado, irmã por parte de mãe de sua primeira esposa, e que cuidava de seus filhos até então, com quem teve mais sete filhos. Por sua postura de médico caridoso, atendendo pessoas que necessitavam mas não podiam pagar, ficou conhecido como “O Médico dos Pobres”.

“O médico verdadeiro é isto: não tem o direito de acabar a refeição, de escolher a hora, de inquirir se é longe ou perto… O que não acode por estar com visitas, por ter trabalhado e achar-se fatigado ou por ser alta à noite, mau o caminho e o tempo, ficar perto ou longe do morro; o que sobretudo pede um carro a quem não tem com que pagar a receita, ou diz a quem lhe chora à porta que procure outro – esse não é médico, é negociante da medicina, que trabalha para recolher capital e juros dos gastos da formatura.”

 

Em 1860, em uma reunião política, alguns amigos levantaram a candidatura de Bezerra de Menezes, pelo Partido Liberal, como representante da paróquia de São Cristóvão, onde então residia, à Câmara. Ciente da indicação, Bezerra recusou-a inicialmente, mas, por insistência, acabou se comprometendo. Retornou à política como vereador no período de 1873 a 1885, ocupando várias vezes as funções de presidente interino da Câmara Municipal, efetivando-se em julho de 1878, cargo que corresponderia atualmente ao de Prefeito.

Foi eleito deputado geral pela Província do Rio de Janeiro no período de 1877 a 1885, ano em que encerrou a sua carreira política. Neste período acumulou o exercício da presidência da Câmara e do Poder Executivo Municipal. Em sua atuação como deputado, destacam-se algumas iniciativas pioneiras: buscou, através de projeto de lei, regulamentar o trabalho doméstico, visando conceder a essa categoria, inclusive, o aviso prévio de 30 dias; denunciou os perigos da poluição que já naquela época afetava a população do Rio de Janeiro, promovendo providências para combatê-la.

Durante a campanha abolicionista publicou o ensaioA escravidão no Brasil e as medidas que convém tomar para extingui-la sem dano para a Nação” (1869), no qual não só defende a liberdade aos escravos, mas também a inserção e adaptação dos mesmos na sociedade por meio da educação. Nesta obra, Bezerra se auto-intitula um liberal, e propõe que se imitasse os ingleses, que na época já haviam abolido a escravidão de seus domínios.

Escreveu ainda obras como “A Casa Assombrada“, “A Loucura sob Novo Prisma“, “A Doutrina Espírita como Filosofia Teogônica“, “Casamento e Mortalha“, “Pérola Negra“, “Lázaro, o Leproso“, “Os Carneiros de Panúrgio“, “História de um Sonho” e “Evangelho do Futuro“. Sabe-se que Bezerra de Menezes era fluente em pelo menos três línguas além do português: latim, espanhol e francês.

Conheceu a Doutrina Espírita quando do lançamento da tradução em língua portuguesa de “O Livro dos Espíritos” (em 1875), através de um exemplar que lhe foi oferecido com dedicatória pelo seu tradutor, o também médico Dr. Joaquim Carlos Travassos. Sobre o contato com a obra, o próprio Bezerra registrou posteriormente:

Deu-mo na cidade e eu morava na Tijuca, a uma hora de viagem de bonde. Embarquei com o livro e, como não tinha distração para a longa viagem, disse comigo: ora, Deus! Não hei de ir para o inferno por ler isto… Depois, é ridículo confessar-me ignorante desta filosofia, quando tenho estudado todas as escolas filosóficas. Pensando assim, abri o livro e prendi-me a ele, como acontecera com a Bíblia. Lia. Mas não encontrava nada que fosse novo para meu Espírito. Entretanto, tudo aquilo era novo para mim!… Eu já tinha lido ou ouvido tudo o que se achava no ‘O Livro dos Espíritos’. Preocupei-me seriamente com este fato maravilhoso e a mim mesmo dizia: parece que eu era espírita inconsciente, ou, mesmo como se diz vulgarmente, de nascença.

 

Contribuiu para a sua adesão o contato com as “curas extraordinárias” obtidas pelo médium João Gonçalves do Nascimento (1844-1916), em 1882. Com o lançamento do periódico Reformador, por Augusto Elias da Silva em 1883, passou a colaborar com a redação de artigos doutrinários. Após estudar por alguns anos as obras de Allan Kardec, em 16 de agosto de 1886, aos cinquenta e cinco anos de idade, perante grande público (estimado, conforme os seus biógrafos, entre mil e quinhentas e duas mil pessoas) no salão de conferências da Guarda Velha, no Rio de Janeiro, em longa alocução, justificou a sua opção em abraçar o Espiritismo.

No ano seguinte, inicia a publicação de uma série de artigos sobre a Doutrina em “O Paiz” . Na seção intitulada “Spiritismo – Estudos Philosophicos”, os artigos saíram regularmente aos domingos, no período de 23 de outubro de 1887 a dezembro de 1893, assinados sob o pseudônimo “Max”.

Na década de 1880, o incipiente movimento espírita na capital (e no país) estava marcado pela dispersão de seus adeptos e das entidades em que se reuniam. Já havia também uma clara divisão entre dois “grupos” de espíritas: os que aceitavam o Espiritismo em seu aspecto religioso (maior grupo, o qual se incluía Bezerra) e os que não aceitavam o Espiritismo nesse aspecto.

Em 1889, Bezerra foi percebido como o único capaz de superar as divisões, vindo a ser eleito presidente da Federação Espírita Brasileira. Nesse período, iniciou o estudo sistemático de “O Livro dos Espíritos” nas reuniões públicas das sextas-feiras, passando a redigir o Reformador; exerceu ainda a tarefa de doutrinador de espíritos obsessores. Organizou e presidiu um Congresso Espírita Nacional (Rio de Janeiro, 14 de abril), com a presença de 34 delegações de instituições de diversos estados. Assumiu a presidência do Centro da União Espírita do Brasil a 21 de abril e, em 22 de dezembro de 1890, oficiou ao então presidente da República, marechal Deodoro da Fonseca, em defesa dos direitos e da liberdade dos espíritas contra certos artigos do Código Penal Brasileiro de 1890.

De 1890 a 1891 foi vice-presidente da FEB na gestão de Francisco de Menezes Dias da Cruz, época em que traduziu o livro “Obras Póstumas” de Allan Kardec, publicado em 1892. Em fins de 1891, registravam-se importantes divergências internas entre os espíritas e fortes ataques exteriores ao movimento. Bezerra de Menezes afastou-se por algum tempo, continuando a frequentar as reuniões do Grupo Ismael e a redação dos artigos semanais em “O Paiz”, que encerrou ao final de 1893. Aprofundando-se as discórdias na instituição, foi convidado em 1895 a reassumir a presidência da FEB (eleito em 3 de Agosto desse ano), função que exerceu até à data de seu falecimento. Nesta gestão iniciou o estudo semanal de “O Evangelho segundo o Espiritismo“, fundou a primeira livraria espírita no país e ocorreu a vinculação da instituição ao Grupo Ismael e à Assistência aos Necessitados.

Foi em meio a grandes dificuldades financeiras que um acidente vascular cerebral o acometeu, na manhã de 11 de abril de 1900. Não faltaram aqueles, pobres e ricos, que socorreram a família, liderados pelo Senador Quintino Bocaiúva. No dia seguinte, na primeira página de “O Paiz”, foi lhe dedicado um longo necrológio, chamando-o de “eminente brasileiro”.

Com relação ao aspecto missionário da vida de Bezerra de Menezes, a obra Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho, de Chico Xavier, atribuído ao espírito de Humberto de Campos, afirma:

Descerás às lutas terrestres com o objetivo de concentrar as nossas energias no país do Cruzeiro, dirigindo-as para o alvo sagrado dos nossos esforços. Arregimentarás todos os elementos dispersos, com as dedicações do teu espírito, a fim de que possamos criar o nosso núcleo de atividades espirituais, dentro dos elevados propósitos de reforma e regeneração.

 

Dr. Bezerra de Menezes é o patrono das Associações Médico-Espíritas de todo o Brasil, assim como dos hospitais espíritas espalhados pelo país. 1

 

Napoleão Laureano
napoleao
Napoleão Laureano nasceu no dia 22 de agosto de 1914 no então distrito de Natuba, pertencente ao município de Umbuzeiro. Em 1943 concluiu o Curso superior de Medicina pela faculdade de Medicina do Recife hoje Universidade Federal de Pernambuco-UFPE. Especializou-se em cirurgia do câncer.

Conforme anúncio publicado no jornal “A União” durante o mês de outubro de 1944, oferecia seus serviços nas seguintes especialidades: doenças das senhoras, operações, partos, tratamento cirúrgico das cicatrizes e outros defeitos congênitos ou adquiridos.

Napoleão Laureano foi dos primeiros médicos paraibanos a se dedicar ao tratamento do câncer, uma “doença maldita” e que gerava muito preconceito nos anos 40. O canceroso, mesmo entre os profissionais da medicina, era discriminado; nem todos se acercavam do paciente com uma dose de humanismo.

Na redemocratização do País em 1945, ingressou na política sendo eleito Vereador pela UDN. Na primeira eleição da Mesa diretora da Câmara municipal de João Pessoa foi escolhido Vice Presidente, entretanto, assumiu de imediato a presidência em razão do Presidente – vereador Miguel Bastos, ter assumido a prefeitura da capital, pois o prefeito e o vice-prefeito entraram de licença para tratamento de saúde. Posteriormente o edifício sede do legislativo pessoense recebeu o nome: Casa Napoleão Laureano.

Prestigio e liderança o fizeram ser eleito presidente do legislativo pessoense. Tinha amplo destaque na política e era muito conceituado no exercício de seu trabalho na medicina, quando foi vitimado pelo câncer. Viajou aos Estados Unidos em busca de solução para sua enfermidade, sendo atendido no Memorial Hospital de Nova York, onde teve de ouvir a dura realidade de que seu mal já não tinha cura.

Na sua volta ao Brasil, mesmo sabendo que lhe restaria pouco tempo de vida, se dispôs a dedicar todo tempo que lhe restava a uma campanha de abrangência nacional, com o objetivo de dotar a cidade de João Pessoa de um centro de combate ao câncer. Era o início de uma grande batalha para se obter recursos suficientes no combate ao câncer, tendo como sede desse acontecimento, o Diário Carioca no Rio de Janeiro, local onde se deu as reuniões para o levantamento da causa. As Rádios Mayring Veiga e Nacional transmitiam o evento e logo os primeiros recursos em doações começaram a aparecer.

Em pouco tempo e com resultados da captação de recursos em ascensão, foi proposta a criação de um órgão responsável para que gerenciasse o fundo financeiro que estava se formando. Assim sendo, foi criada a Fundação Napoleão Laureano, nome do médico-mártir.2

 

Franklin Annes Veríssimo

franklin
Nasceu em 22 de Julho de 1859. Foi um médico humanitário queridíssimo pelo povo cruzaltense, que erigiu um monumento em granito e bronze, em sua homenagem, na Praça General Firmino. Franklin Verissimo era o protótipo da caridade cristã, o filho da Cruz Alta – RS que a cidade inteira abençoou e reverenciou com o título de Pai dos Pobres. E ele não se limitava a trabalhar com seus doentes – trabalhava ombro a ombro com a peonada, na sua fazenda, enquanto as mãos piedosas da sua esposa, dos seus filhos e da fiel Laurinda Amado (empregada que acompanhou a família durante toda sua vida) atendiam com cuidado os doentes em recuperação. No dia 3 de Junho de 1918, quando Franklin Veríssimo era sepultado, com o acompanhamento de milhares de pessoas de todas as categorias sociais, seus amigos decidiram angariar fundos para a construção de um monumento para perpetuar sua memória. No dia seguinte ao marcado para a coleta, já havia sido coberta a quantia destinada ao monumento, e o excedente era distribuído entre pessoas necessitadas, em memória do extinto.3

Leocádio José Correa
leocadio
Leocádio José Correia nasceu em Paranaguá – PR no dia 16 de fevereiro de 1848. Após terminar o ensino das primeiras letras e os colégios de instrução secundária, Leocádio encaminhou-se para a vida eclesiástica no Seminário Episcopal de São Paulo, do qual desistiu às vésperas da primeira unção sacerdotal. Assumiu então outro apostolado, que cumpriu desta vez, na Academia de Medicina do Rio de Janeiro. Como dedicado aluno de um dos maiores vultos da medicina nacional, o Doutor João Vicente Torres Homem (18371887), Leocádio encarregou-se de coletar minuciosos apontamentos sobre as preleções que ouvia, tarefa esta que garantiu subsídios para a publicação das lições do renomado catedrático sobre a febre amarela.

No dia 20 de dezembro de 1873, doutorou-se em medicina após ter sustentado uma tese sobre a Litotripsia (trituração dos cálculos vesicais para a eliminação pela urina), em 30 de agosto do mesmo ano.

Foi inspetor da Santa Casa de Misericórdia, inspetor escolar, jornalista, orador, escritor e poeta. Filiando-se ao Partido Conservador, foi eleito deputado provincial à Assembléia Legislativa onde, como democrata, assumiu a causa abolicionista. Como inspetor da instrução pública destacou-se no propósito de revisão dos planos escolares que causavam dano aos seus contemporâneos deixando, assim, as sementes da reforma escolar que sua curta existência não viu consolidada.

O teatro também mereceu sua atenção e estudo, tendo se utilizado do palco cênico como instrumento de sua campanha contra a escravidão negra junto ao núcleo de jovens que o acompanhava. A encenação de “Talento e ouro”, de Leôncio Correia, sob sua direção, alcançou ruidoso sucesso no teatro Santa Calina, de Paranaguá. Entre os seus escritos teóricos destaca-se “Duas páginas sobre o drama da Redenção”, publicado postumamente por seu filho Leocádio Cysneiros Correia.

Leocádio José Correia faleceu no dia 18 de maio de 1886, vítima de febre perniciosa. Foi um fato enormemente pranteado, especialmente pelos mais pobres e necessitados, que Leocádio, em sua breve vida, visitava diariamente.

Poucos anos depois de sua morte, Leocádio José Correia começou a manifestar-se espiritualmente. Primeiro no litoral do estado de Santa Catarina; posteriormente, no Estado do Paraná, seu objetivo era a divulgação da mensagem de Jesus Cristo, à luz da Doutrina dos Espíritos.

Há mais de 50 anos vem desempenhando papel na execução do projeto de trabalho da Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas, em Curitiba, no sentido de reconceituar o Espiritismo no Brasil. Leocádio José Correia é um dos agentes organizadores e implementadores do processo de ensino-aprendizagem proposto pela Doutrina dos Espíritos, para a humanidade e para os grupos de exercício mediúnico.4

Ivon Costa
ivon
Nascido na Cidade de São Manuel – MG (hoje Eugenópolis), no dia 15 de julho de 1898 e desencarnado em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, no dia 9 de janeiro de 1934, com 35 anos de idade.

Ivon Costa foi um dos mais notáveis conferencistas espíritas do Brasil, contribuindo decisivamente com sua palavra abalizada e esclarecedora no sentido de dinamizar a difusão da Doutrina Espírita, o que fez com fibra inquebrantável e verdadeiro denodo. Dotado de invejável dom de oratória e possuindo um magnetismo contagiante e uma voz privilegiada ele arrebatava os auditórios com a força de sua argumentação.

Foi seminarista, entretanto, quando faltavam apenas dezenove dias para a sua ordenação sacerdotal, constatou-se que ele não possuía certidão de batismo. Em face da confusão estabelecida, Ivon desistiu de seguir a carreira eclesiástica. Dirigiu-se, então, para o Rio de Janeiro onde estudou e se diplomou em Medicina. Era notável poliglota, falando perfeitamente o francês, inglês, alemão e espanhol.

Atravessando, certa vez, uma fase difícil em sua vida, viu-se sem saber como, defronte a um Centro Espírita, onde, com as portas abertas, se realizava uma reunião pública. Movido por estranho impulso adentrou a sede da instituição e ali ouviu os comentários que se faziam sobre a Codificação Kardequiana. Ao retirar-se, estava transformado, pois havia encontrado a resposta a todas as suas indagações. Convertendo-se ao Espiritismo iniciou logo as tarefas de pregador. Possuindo sólida bagagem intelectual e médium que era, destacava-se com raro brilhantismo na tribuna, mantendo, além disso, diálogo com os assistentes, a fim de esclarecer melhor os argumentos empregados nas conferências.

No ano de 1927 casou-se, em Porto Alegre, com Honorina Kauer e, no mesmo dia do casamento no civil, dirigiu-se à cadeia pública onde proferiu belíssima palestra para os detentos. Não existe Estado ou capital do Brasil em que Ivon Costa não tenha efetuado palestras doutrinárias. Era um tribuno extraordinário, de largos recursos de lógica, de forte sugestão tribunícia. Sabia abordar os temas com eloquência e brilho. Suas excursões não se limitaram apenas ao Brasil. Percorreu também países da Europa, dentre eles Portugal, França, Espanha, Holanda, Bélgica e Luxemburgo. Certa vez, ia falar em Maceió, Estado de Alagoas, num teatro alugado, mas pouco antes da conferência, o teatro foi fechado por ordem do bispo local. O público que aguardava a sua palavra não se conformou com a atitude do clero e levou-o à praça, onde a palestra foi realizada. Em represália, os sinos da igreja repicaram e alguns fanáticos lhe atiraram pedras, porém ele suportou tudo com estoicismo e verdadeiro espírito de renúncia.

Ivon Costa residiu dois anos e meio na Alemanha. Em seguida mudou-se para Paris, onde exerceu a função de intérprete de cinema, na Paramount. Em todos os lugares por onde passava, deixava as sementes da Doutrina dos Espíritos. Ele teve também a oportunidade de participar do Congresso Internacional de Espiritismo, realizado em Haia, na Holanda.

No ano de 1932, Ivon retornou definitivamente ao Brasil, passando a residir em Porto Alegre, onde clinicava gratuitamente. O Espiritismo muito deve a Ivon Costa, pois podemos afirmar que foi o espírita que mais excursionou no propósito de propagar os ideais reencarnacionistas, sendo a sua tarefa muito semelhante àquela desempenhada pelo grande tribuno major Viana de Carvalho. Da bibliografia de Ivon Costa, consta o livro “O Novo Clero”, e da sua obra missionária resultou a fundação de elevado número de sociedades espíritas em todo o Brasil.5

 

Ramiro Marques D´Avila
ramiro
Nascido em Porto Alegre – RS no dia 25 de fevereiro de 1891, filho único de José Maria D’Avila e Anna Marques D’Avila. Apesar de sua grande inclinação pela matemática, matriculou-se por vontade própria na Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1906. Terminou, com brilhantismo e aprovação plena, o curso médico em 1911. Nesse mesmo ano, em 22 de dezembro, defendeu sua tese que foi aprovada com distinção.

Como médico caridoso e abnegado, visitava a maioria dos seus inúmeros doentes a pé. Quando a peste bubônica e a varíola atingiram a população de Porto Alegre, foi o médico que maior número de doentes atendeu. Sua peregrinação terrena terminou inesperadamente em 7 de novembro de 1918.6

Cândido Machado da Silveira

Nasceu em 08 de dezembro de 1859 em Alegrete (RS). Iniciou seus estudos em medicina no Rio de Janeiro e graduou-se médico e doutor em medicina pela Faculdade de Medicina da Bahia (atual Universidade Federal da Bahia), com a Tese Doutoral “ACÇÃO PHYSIOLOGICA E THERAPEUTICA DA PAPAINA”, em 1886.

De volta ao RS, clinicou em Santiago do Boqueirão onde, em 1 de dezembro de 1888, casou-se com Paulina, com quem teve 10 filhos.

Foi eleito deputado na Assembléia dos Representantes do Estado do Rio Grande do Sul na primeira legislatura (1891-1892) pelo Partido Republicano Rio-grandense. Pertencia ao grupo político de Júlio de Castilhos, Borges de Medeiros e Pinheiro Machado.

Em 1893 foi clinicar em Cruz Alta -RS. Foi iniciado na maçonaria na loja Cruzeiro do Sul, em Porto Alegre -RS, sendo um dos fundadores da Loja Maçônica Harmonia Cruz-altense em 1895. Foi nomeado Intendente Municipal em Cruz Alta para o período de 1905 a 1908 e faleceu em 08 de julho de 1914 (causa mortis “hemorragia cerebral”, atestada pelo Dr. Oscar José Pithan – um dos fundadores do Hospital Espírita de Porto Alegre).

Em sua homenagem, foram nomeadas uma rua e uma escola em Cruz Alta (Rua Dr. Cândido Machado e Escola Estadual de Ensino Fundamental Doutor Cândido Machado).7

 

Sepé Tiaraju
sepe
Em Santo Ângelo, cidade gaúcha considerada a “capital das missões”, existe um monumento a Sepé Tiaraju onde está escrito, na base do mesmo, famosa frase que perpetua a imagem desse índio para todos os gaúchos: “Esta terra tem dono”!

Herói da resistência, exemplo de coragem, força e liderança, Sepé é uma lenda que permanece viva no coração do povo gaúcho. Sua vida é contada e cultuada não só pelas regiões das missões, como em todo Rio Grande do Sul. Considerado pelo povo gaúcho um santo: “São Sepé”, é cultuado como um protetor das terras de São Pedro, fazendo parte, na tradição cultural gaúcha, da falange de São Miguel Arcanjo.

Sepé era hábil no manejo da lança e da espada, conseguia trespassar uma folha de laranjeira a 200 pés de distância com um único flechaço. Sua perícia e técnica eram admiráveis. Em dezembro de 1849 o cacique Sepé Tiaraju era eleito corregedor de São Miguel Arcanjo. Bernardi (1997), declara que a esse posto ascendera Sepé graças à sua bravura, inteligência, sua capacidade de agremiação e de comando.

Em fins de abril de 1752 o Povo Guarani foi tomado de surpresa quando o padre Balda recebeu uma carta que reativava o Tratado de Madri. Sepé mantinha o Sete Povos em segurança durante estes tempos tumultuosos. No dia 07 de fevereiro de 1756, os lanceiros de Sepé foram cercados pelas forças inimigas,hoje dentro do perímetro da cidade de São Gabriel. Combatendo bravamente, Sepé foi atingido por um peão português que quebrou uma lança nas costas, logo após recebeu um tiro de pistola do governador de Montevidéu, José Joaquim Viana, morrendo no sopé da Coxilha de Santa Tecla, perto de Bagé. Estava com trinta e quatro anos.

Terminada a história começa a lenda. Depois de sua morte, uma outra realidade começa a configurar-se em torno de Sepé: torna-se figura lendária e santa para toda a região platina. Vem em forma de lenda ou mesmo se insere no contexto cotidiano das pessoas como um amigo íntimo a participar de suas questões através do apoio que naturalmente lhe rogam. Suas qualidades e exemplo são louvados em prosa e verso: sua resistência contra a arbitrariedade, o seu protesto armado contra os prepotentes comissários de dois reis grileiros de ultramar, as suas façanhas, o seu martírio.

Como mito, está presente no trabalho de inúmeros curandeiros, médiuns e casas espíritas do RS. Atualmente, o bravo guerreiro atende às súplicas de muitos que pedem por ele, intercedendo pelas bênçãos de São Miguel aos que precisam de apoio espiritual. Cultuado como um santo, Sepé é buscado por inúmeras pessoas que rogam com orações sua proteção.

Sepé Tiaraju é considerado um santo para os gaúchos e sua presença está associada ao papel de protetor e defensor contra todo o tipo de maldade.

Um fato comentado na cultura religiosa que expressa essa convicção é uma das visitas que o médium baiano Divaldo P. Franco fez ao RS. Conta que numa das primeiras visitas que fez ao RS, com o objetivo de fazer algumas conferências e percorrer o interior do estado, estava ele descendo do avião quando apareceu o espírito de um índio seguido por outros espíritos. Este se apresentou como Sepé Tiaraju que o saudou e perguntou quem era ele e o que queria naquelas terras. Divaldo, respondendo ao índio, colocou seus objetivos e este, então, disse dar a permissão para pisar no solo gaúcho.

Sepé Tiaraju é considerado o primeiro herói rio-grandense. Símbolo do espírito de sacrifício, e de fidelidade patriótica, do denodo, do heroísmo, e do amor à terra.8

Francisco de Menezes Dias da Cruz
fransisco
Natural da cidade do Rio de Janeiro, nasceu em 27 de fevereiro de 1853. Possuidor de enorme clínica, o Dr. Dias da Cruz não fugia aos deveres da caridade, dando, assim, expansão aos seus sentimentos humanitários. Estudioso desde a infância, preocupou-se com a ciência homeopática e, mais tarde, diante de provas irrefutáveis, tornou-se espírita dos mais caridosos e evangélicos. Em 1855, pronuncia na Federação Espírita Brasileira (FEB) a sua primeira conferência, tendo participado de vários movimentos importantes na defesa e unificação do espiritismo. Em 1890, em substituição ao seu colega de profissão e amigo Dr. Bezerra de Menezes foi eleito presidente da FEB, cargo que exerceu com devotamento até os primeiros dias de 1895. Sob a sua presidência foram iniciados os trabalhos de socorro material e espiritual da Assistência aos Necessitados, que até hoje constituem o cerne dos serviços cristãos prestados pela FEB.

Em 1896, por proposta de Bezerra de Menezes, e em atenção aos abnegados serviços prestados à Federação, foi Dias da Cruz aclamado presidente honorário da mesma.

Dirigiu o Reformador durante o período da sua presidência e escreveu inúmeros artigos doutrinários e de polêmica com a assinatura modesta de “Um espírita”. É também autor do livro “O Professor Lombroso e o Espiritismo”.

Em 1900 o Dr. Dias da Cruz reorganiza o Instituto Hahnemaniano do Brasil. Este foi o período áureo da homeopatia no Brasil. Em 1901, devido aos esforços do Dr. Dias da Cruz, reaparece o periódico “Anais de Medicina Homeopática”, cuja publicação havia sido interrompida em 1884, ocupando lugar honroso entre as publicações periódicas sobre medicina. Em 1926 foi realizado o Primeiro Congresso Brasileiro de Homeopatia, sob a presidência do Dr. Dias da Cruz. Propagandista dos mais convictos e autorizados, possuidor de excelente cultura médica, mestre reconhecido pela sua proficiência, com vasta clínica em que abundaram notabilíssimas curas, constituiu ele, por mais de meio século, um dos grandes marcos no progresso da homeopatia no Brasil.

Desencarnou na cidade do Rio de Janeiro, em 30 de setembro de 1937, na avançada idade de 84 anos, atingida após proveitoso dispêndio de energias em favor do próximo.9

Padre Reus
padrereus
João Baptista Reus nasceu em 1868, na Arquidiocese de Bamberga (Baviera, Alemanha). Dotado de têmpera decidida e de coração puro, entrou no Seminário de Bamberga e ordenou-se sacerdote em 1893. Sua maior alegria era subir a colina de Pottenstein para freqüentar a Igreja dedicada à Virgem Maria. Nestas ocasiões costumava pedir que seu destino fosse o de transformar-se em um pobre sacerdote. Quando dezenas de anos mais tarde teve a oportunidade de escrever suas memórias, fez constar a seguinte passagem a respeito destes pedidos:

“A Virgem Maria tomou esse meu pedido ao pé da letra e me alcançou a graça de vir a ser, por sua intercessão, um pobre jesuíta. Quanta alegria proporcionou-me mais tarde o completo cumprimento deste meu desejo. É admirável como a Mãe sabe superar de longe todo o raciocínio humano. Graças lhe sejam dadas por toda a eternidade”.

 

João Baptista filiou-se à Companhia de Jesus em 1894. Depois de um longo tempo de preparação em que empregou todas as suas forças no auxilio aos pobres, doentes e necessitados, o padre Reus foi enviado ao Brasil.

Em 15 de setembro de 1900, Pe. João Batista Reus desembarcou no porto de Rio Grande – RS. Nos primeiros 11 anos de Brasil dedicou-se ao apostolado na cidade de Rio Grande. Recordando-se daquele tempo, Padre Reus escreve mais tarde:

“Na minha vida espiritual fazia o que a regra prescreve. Chamou-me atenção o fato de sentir por momentos vivamente a presença de Deus durante a meditação. Parece-me que Ele descia sobre mim e sobre mim descansava, de modo que o sentia perto de mim. Mas eu não sabia o que isto significava… Certa vez, até quando fui chamado à sala de visitas, experimentei a presença de Jesus como uma pessoa que estivesse a meu lado, mesmo enquanto conversava com as pessoas”.

 

Um ano depois, em 1912 foi removido para a capital do Estado, e nomeado professor num dos colégios mais tradicionais da cidade, o Colégio Anchieta.

Teve experiências místicas que o surpreenderam:

Durante o exame de consciência, a 26 de agosto sobreveio-me tal fogo abrasador que só consegui aliviar meu coração com suspiros fortes. Repentinamente aumentou de tal maneira esta onda de amor, vindas do alto, que não conseguia mais suportá-la”.

Parecendo-lhe tudo isso muito estranho, procurou o superior da Missão, padre Zartmann, homem muito sério e prudente. Após minucioso exame disse-lhe que a coisa vem realmente de Deus!”

Recebeu uma graça muito rara: as santas Chagas ou estigmas de Cristo. Na noite de seis para sete de setembro, acordou várias vezes e sentiu cada vez mais a presença do Salvador. Durante a meditação da manhã percebeu sensivelmente como Cristo olhava para ele. É o próprio Padre Reus que conta:

De repente sobreveio-me um amor fortíssimo e inflamou-me todo o corpo, de modo que parecia estar em chamas. Senti-me puxando para cima, de modo que os meus braços ficaram distendidos. Violenta labareda de fogo precipitou-se do alto e eu senti como algumas setas penetravam em meu coração. Julguei que fosse imaginação minha e me esforcei por rejeitar toda ilusão, mas de nada adiantaram os meus esforços. Percebi, então, cinco raios de luz, vindos em direção das cinco partes do meu corpo, nas quais no Vosso Corpo ressuscitado, ó Jesus, guardais as santas chagas. Foi uma verdadeira luta. Embora nada percebesse com meus olhos corporais, a visão era tão clara que não podia duvidar ter recebido em minha alma a impressão das Vossas cinco Chagas”

A partir de então recebe quotidianamente graças excepcionais durante os exercícios de piedade, principalmente durante a celebração da missa. Anjos e Santos lhe apareciam diversas vezes.

No ano de 1913 foi nomeado pároco da cidade de São Leopoldo-RS, centro de colonização alemã, lugar onde ficaria o resto de sua existência. Ali foi diretor e conselheiro espiritual no Seminário Maior de São Leopoldo e do Colégio Cristo Rei.

Continuando seu trabalho de ajuda aos pobres e necessitados que havia iniciado na Alemanha, fundou a Liga Operaria Católica com o objetivo de continuar ajudando os pobres, coisa que procurou fazer enquanto foi vivo.

Após pouco mais de 79 anos de idade, 54 de sacerdócio e 53 de vida religiosa na Companhia de Jesus, falece em 21 de julho de 1947.10, 11

Toríbio Annes Veríssimo
toribio

Filho de Mariana Lucas Annes e Domingo Veríssimo da Fonseca é irmão de Franklin Annes Veríssimo. Casou-se com sua prima Manuela Annes Dias, nascida em 22 janeiro de 1878, em Cruz Alta – RS, filha de Lucia Annes Dias e do Capitão Manoel Rodrigues Dias.

Toríbio era ruralista, comerciante, médico prático e filântropo. Ele e Manuela auxiliavam aos doentes e aos desvalidos.

Durante a Gripe Espanhola, em 1918, sua casa tornou-se um hospital. Toribio foi uma criatura de grande bondade. Sua casa estava sempre aberta, indistintamente a ricos e pobres.

Sem curso de medicina dava remédio para os pobres que moravam na periferia de sua chácara. Também se pode dizer que foi o precursor das maternidades em Cruz Alta. Muitas senhoras tiveram seus filhos em sua casa sendo atendidas por ele e sua esposa.

Deixou uma memória abençoada. Prova disso são os pedidos e promessas feitos em seu túmulo que permanentemente está cheio de flores e velas. Muitos dos pedidos são escritos nas paredes do jazigo e dizem que são atendidos.

Existem, na cidade Cruz Alta, rua, bairro, Escola Municipal e um centro de tradições gaúchas (C.T.G) com o seu nome em sua memória e homenagem.12

Madre Justina Inês
madrejustina
Nasceu na França em 9 de fevereiro de 1879 e faleceu em Bento Gonçalves – RS em 15 de março de 1937. Seu tumulo encontra-se no Cemitério Publico Municipal de Garibaldi – RS. Aos 21 anos de idade ingressou na Congregação das Irmãs de São José, em Moutiers – França.
Veio para o Brasil em 1903, com desejo de ser missionária e aqui encontrou um vasto campo de missão. Dedicou sua vida exercendo atividade missionária como professora, mestra de noviças e Superiora Provincial. Amava a Congregação e a juventude. Sua predileção pelos menos favorecidos manifestava-se em palavras animadoras e ajudas oportunas.

Na Eucaristia, buscava força para sua intensa atividade intelectual e apostólica. Era grande o seu amor à Paixão de Jesus, a Maria e a São José. Sua vida foi de muita caridade e renúncias pessoais continuas.
Após a morte, manifesta proteção aos que pedem sua ajuda. São muitas as pessoas que, dos mais distantes lugares, acorrem ao túmulo da humilde religiosa para pedir ou agradecer favores recebidos.13

Sheilla
sheilla
Têm-se notícias apenas de duas encarnações de Scheilla: uma na França, no século XVI, e outra na Alemanha. Na existência francesa, chamou-se Joana Francisca Frémiot, nascida em Dijon a 28 de janeiro de 1572 e desencarnada em Moulins a 13 de dezembro 1641. Ficou conhecida como Santa Joana de Chantal (canonizada em 1767) ou Baronesa de Chantal. Casara-se, aos 20 anos, com o Barão de Chantal. Tendo muito cedo perdido seu marido, passou a dedicar-se a obras piedosas e orações, juntamente com os deveres de mãe para com seus 4 filhos.
Fundou, em 1604, juntamente com o Bispo de Genebra, S. Francisco de Salles, em Annecy, a Congregação da Visitação de Maria, que dirigiu como superiora de 1612 a 1619. Passaram por grandes necessidades, mas a Ordem da Visitação foi aumentando e superou todos os problemas. Em 1619, São Vicente de Paulo ficou como superior do Convento da Ordem da Visitação. Santa Joana de Chantal deixou o cargo de superiora e voltou a Annecy, onde ficava a casa-mãe da ordem. A Santa várias vezes tornou a ver São Vicente de Paulo, seu confessor e diretor espiritual. À data de sua morte a Congregação da Visitação de Maria contava com 87 conventos e, no primeiro século, com 6.500 religiosos. A 13 de dezembro de 1641 ela veio a falecer.

A outra encarnação conhecida de Scheilla, verificou-se na Alemanha. Com a guerra no continente Europeu, aflições e angústias assolaram a cidade de Berlim, na Alemanha, onde Scheilla atuava como enfermeira. Seu estilo simples, sua meiguice espontânea, muito ajudavam em sua profissão. Bonita, tez clara, cabelo muito louro, que lhe davam um ar de graça muito suave. Seus olhos, azuis-esverdeados, de um brilho intenso, refletiam a grandeza de seu Espírito. Estatura mediana, sempre com seu avental branco, lá estava Scheilla, preocupada em ajudar, indistintamente. Esquecia-se de si mesma, pensava somente na sua responsabilidade. Via primeiro a dor, depois a criatura. Numa tarde de pleno combate, desencarna Scheilla, a jovem enfermeira. Morria no campo de lutas, aos 28 anos de idade.

Muitos anos depois, surgia nas esferas superiores da espiritualidade, com o seu mesmo estilo, aprimorado carinho e dedicação, Scheilla, a Enfermeira do Alto.14

Joanna de Angelis
joanna-de-angelis
Joana é a guia espiritual do médium Divaldo Franco. A obra mediúnica de Joanna de Ângelis é composta por dezenas de livros, muitos deles traduzidos para diversos idiomas, versando sobre temas existenciais, filosóficos, religiosos, psicológicos e transcendentais. Dentre as suas obras destacam-se as da Série Psicológica, composta por mais de uma dezena de livros, nos quais a entidade estabalece uma ponte entre a Doutrina Espírita e as modernas correntes da Psicologia, em especial a transpessoal e junguiana.

No século I, vivera como Joana de Cusa, uma das maiores colaboradoras da obra de Jesus, inclusive citada no evangelho como uma das mulheres piedosas, tendo sida queimada viva ao lado de seu único filho, juntamente com outros cristãos no Coliseu de Roma.

Em 12 de novembro de 1651 nascia no México Sór Juana Inés de La Cruz, tendo sida a maior poetisa da língua hispânica; muito competente em teologia, medicina, direito canônico e astronomia. Foi teatróloga, musicista, pintora e poliglota. Falava e escrevia, fluentemente, seis idiomas.

Em 11 de dezembro de 1761 nascia em Salvador-Bahia Sóror Joana Angélica de Jesus que posteriormente tornou-se freira. Em 1822, em defesa da honra das jovens do seu convento, foi assassinada por um soldado português, tornando-se mártir da independência do Brasil.

Joanna de Ângelis também vivera no século XIII (De 1194 à 1253). Chiara d’Offreducci foi fundadora da ordem feminina Franciscana. Mais tarde, em 15 de agosto de 1255 foi canonizada pelo papa Alexandre IV, agora conhecida como Santa Clara de Assis.

Hoje, vivendo na espiritualidade e assumindo o nome de Joanna de Ângelis, é um dos guias espirituais da humanidade, realizando uma experiência educativa e evangélica de altíssimo valor, inclusive publicando diversas obras literárias, milhares de mensagens, traduzidas em diversos idiomas, transcritas em braile, reproduzidas em áudio e distribuídas por vários países do mundo.

Marlene Rossi Severino Nobre
marlene
Nascida em berço espírita, no interior de São Paulo, no ano de 1937, era viúva do deputado Freitas Nobre, com quem teve dois filhos. Médica ginecologista, estudou medicina em Uberaba a partir de 1957. Em outubro de 1958 conheceu o médium Chico Xavier, com quem conviveu intensamente, em trabalhos espiritas realizados quatro vezes por semana até o ano de 1962, quando se formou em medicina. Líder espírita, foi fundadora do C.E.Cairbar Schutel, em São Paulo e da Associação Médico-Espírita (de São Paulo, do Brasil e a Internacional), das quais foi a presidente durante toda sua vida. Com seu dinamismo psicológico e com sua grande capacidade agregadora e de liderança, colaborou com o surgimento das AMEs em todas as regiões do Brasil, contando mais de 5 dezenas. Juntamente com Freitas Nobre fundou também o jornal e a Editora “Folha Espírita”. Foi autora de vários livros, quais sejam: “A Obsessão e suas Máscaras”, ”Nossa Vida no Além”, “Chico Xavier – Meus Pedaços do Espelho”, “A Alma da Matéria”, ”À Luz do Eterno Recomeço”, “O Dom da Mediunidade”, “A Vida Contra o Aborto” “O Passe como Cura Magnética”, “Não será em 2012”, referia que sempre sentia um grande compromisso com a obra dos espíritos de André Luiz e de Emmanuel, baseando suas próprias produções literárias no estudo e nos desdobramentos das lições destes dois benfeitores, aplicadas à medicina e à saúde de um modo geral. Não poupava esforços na divulgação da doutrina espírita, participando rotineiramente como palestrante em todo o Brasil e na Europa. Na Rede Boa Nova de Rádio apresentava o programa Diálogos Médicos.

Desencarnou no dia 5 de janeiro de 2015 aos 77 anos. O retorno ao plano espiritual foi motivado por um infarto, quando estava em férias com a família em Ilha Bela, litoral Norte de São Paulo.

Em encarnação anterior, foi a conhecida personagem Catarina de Médici, nobre italiana que se tornou Rainha Consorte da França de 1547 a 1559, como esposa do Rei francês Henrique II, notabilizada pelo ocorrido da Noite de São Bartolomeu. Uma coincidência curiosa é a data do desencarne de ambas: 5 de janeiro.

André Luiz
andre
O ano de 1944 marca a estreia de André Luiz no mercado editorial espírita brasileiro, revolucionando, de certo modo, a concepção geral acerca da vida pós-túmulo. “Nosso Lar” descreve as atividades de uma cidade espiritual próxima à Terra, e transforma-se em objeto de estudo, discussão e deslumbramento nos círculos espíritas do país.
Portas até então cerradas se abrem de par em par, revelando vida e trabalho, continuidade e justiça onde imperavam dúvidas e suposições.
André Luiz não é o seu verdadeiro nome.
Dele sabe-se apenas que foi médico sanitarista, no século XX e que exerceu sua profissão no Rio de Janeiro, Brasil. Segundo suas próprias palavras, optou pelo anonimato, quando da decisão de enviar notícias do além-túmulo, por compreender que “a existência humana apresenta grande maioria de vasos frágeis, que não podem conter ainda toda a verdade”.
Imensa curiosidade cerca a personalidade do benfeitor e aventam-se hipóteses, sem que se chegue à sua real identidade. André Luiz, no entanto, fiel ao desejo de servir sem láureas, e atento ao compromisso com a verdade, prossegue derramando bênçãos em forma de livros, sem curvar-se à curiosidade geral.
A vaidade do nome ou sagrações passadas já não encontram eco em seu coração lúcido e enobrecido.
André Luiz foi, positivamente, dentre todos os Benfeitores que escreveram aos encarnados o que manteve fidelidade maior aos postulados espíritas, notadamente à Allan Kardec. O seu trabalho, no que concerne à forma e ao fundo, notabiliza-se em tudo pelo respeito e lealdade mantidos, ao longo do tempo, ao Codificador e à Codificação. Por mais de quatro décadas, André Luiz trabalhou ativamente junto a Seara Espírita, lhe exornando a excelência e clarificando caminhos.
Chico Xavier, o médium que serviu de “ponte”, hoje desencarnado, não pode mais oferecer mão segura à transmissão de seus ensinamentos luminosos.16

Referências Bibliográficas

  1. Capturado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Bezerra_de_Menezes.
  2. Capturado de http://www.enciclopedianordeste.com.br/0072.php
  3. Capturado de http://www.geocities.ws/alceuannes/Franklin.Annes.Verissimo.html
  4. Capturado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Leoc%C3%A1dio_Jos%C3%A9_Correia
  5. Capturado de http://www.feparana.com.br/biografia.php?cod_biog=133
  6. Capturado de http://www.ramirodavila.com.br/ramiro.html
  7. Capturado de http://candidomachado60.blogspot.com.br/
  8. Roberto, Gelson. O mito de Sepé Tiaraju e a tradição de cura no RS: uma contribuição para a compreensão dos processos psicóides. Dissertação de mestrado. Porto Alegre: PUCRS, janeiro de 2004.
  9. Grandes Espíritas do Brasil. Zeus Wantuil. FEB. 1968.
  10. Capturado de http://www.institutopadrereus.com/
  11. Capturado de derradeirasgracas.com
  12. Capturado de http://www.geocities.ws/alceuannes/Toribio.Annes.Verissimo.html
  13. Capturado de http://madrejustinaines.blogspot.com.br/
  14. Capturado de http://www.seacnet.org.br/biografia_scheilla.shtml
  15. Caputado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Joanna_de_%C3%82ngelis
  16. Capturado de http://www.institutoandreluiz.org/andreluiz.html

Chegaram os DVDs da Série Conectando – Ciência, Saúde E Espiritualidade

c57280fe-6c67-49ac-b41b-ef1dfe417e92DVD-CAPA-CONECTANDO_W127.jpg

DVD CONECTANDO- COMPROMISSOS MORAIS
Palestra complementar à Série CONECTANDO – CIÊNCIA, SAÚDE E ESPIRITUALIDADE pelo Dr. Carlos Eduardo Accioly Durgante com o tema Os Compromissos Morais e a Convivência em Família.
Link para Compra

DVD CONECTANDO- TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS
Palestra complementar à Série CONECTANDO – CIÊNCIA, SAÚDE E ESPIRITUALIDADE pelo Dr. Emanuel Burk dos Santos com o tema Os Transplantes de Órgãos na Visão Espírita.
Link para Compra

DVD CONECTANDO- PROCESSO DE PATOLOGIZAR
Palestra complementar à Série CONECTANDO – CIÊNCIA, SAÚDE E ESPIRITUALIDADE pelo Dr. Gelson Luis Roberto com o tema O Processo de Patologizar como Necessário à Alma.
Link para Compra

DVD CONECTANDO- TRANSTORNOS MENTAIS
Palestra complementar à Série CONECTANDO – CIÊNCIA, SAÚDE E ESPIRITUALIDADE pelo Dr. Paulo Rogério de Aguiar com o tema Os Transtornos Mentais e a Casa Espírita.
Link para Compra

Promoção dos Dia dos Pais da Livraria Francisco Spinelli
dvd-conectando-promocao

A espiritualização e o envelhecimento humano

a-espiritualizacao-e-o-envelhecimento-humano-fotodestaque
          Com a proximidade da finitude do corpo físico, a crença na imortalidade do espírito revela a necessidade de qualificar e dignificar esta breve existência, para que esta fase da vida possa ser de grande beleza espiritual. Nesse processo de viver e envelhecer – como regra, não mais como exceção – levanta-se cada vez mais as questões das necessidades espirituais.
          Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), qualidade de vida é o método utilizado para medir as condições de vida de um ser humano. Envolve o bem-estar, físico, mental, psicológico e espiritual, além de relacionamentos sociais, como família e amigos e também a saúde, a educação entre outros.
          Envelhecer saudavelmente depende de fatores econômicos, sociais, culturais, políticos e espirituais construídos de forma individual durante toda a vida. A atriz de cinema Jane Fonda que o diga, pois ao completar 75 anos de idade, afirmou que “a velhice deveria ser planejada com antecedência emocional, física e financeira”.
          Nesse atual momento da evolução humana, período de muitas atribulações e inquietações pelas quais passa a humanidade pós-moderna, a conquista desse bem-estar mais integral – não apenas material – é objetivo comum a todos nós em processo ou já vivenciando o envelhecimento.
          De todas as fases que compõem a vida humana, nenhuma outra reacende a questão da transcendência e da imortalidade tanto quanto na velhice.
          Com a proximidade da finitude do corpo físico, a crença na imortalidade do espírito revela a necessidade de qualificar e dignificar esta breve existência, para que esta fase da vida possa ser de grande beleza espiritual. Nesse processo de viver e envelhecer – como regra, não mais como exceção – levanta-se cada vez mais as questões das necessidades espirituais.
          Entende-se por elas a falta de algo que possa trazer consolo e alívio às dores do corpo e da alma e que possam propiciar o bem-estar perante os desafios desse ciclo da existência.
          Os estudos e pesquisas científicas evidenciam que, para a maioria dos idosos, a religiosidade e a espiritualidade são uma dimensão importante e ocupam um lugar central em suas vidas. Estão diretamente relacionadas ao surgimento, à manutenção e à possibilidade de atenuarem os agravos impostos pelo envelhecimento à saúde física e mental.
          Indiscutivelmente, a busca por essa espiritualização pode proporcionar o conforto e o suporte necessários ao enfrentamento de situações e desafios inerentes a um processo natural, lógico e fisiológico da espécie humana que é o envelhecimento.
          Essa dimensão humana que denominamos de Espiritualidade tem variadas definições, mas todas confluem quando afirmam que a mesma é um recurso valioso que dá sentido à vida e que pode ampliar a consciência para o cuidado a si próprio e ao outro, e dessa forma contribuir decisivamente para uma velhice generosa e bem-sucedida.
          Independente do credo, da corrente espiritual ou religiosa, que se professe, ou até mesmo da ausência de uma religião formal, os ensinamentos religiosos e espirituais com frequência promovem uma visão positiva do mundo, e podem levar a esse bem-estar existencial. E geralmente o fazem por promover a esperança, a solidariedade, o otimismo, a satisfação com a vida, a força, a coragem e a fé.
          O bem-estar espiritual conquistado através dessa dimensão humana do ser, certamente poderá propiciar, na indispensável vivência da velhice, mais uma chance para um olhar interior, um olhar para o todo da existência, sendo esse um estágio indispensável à Completude da Vida!

Referências:
Durgante CEA. Cartilha do Envelhecimento Sadio. (org.). São Paulo, 2015: AME-Brasil.
Durgante CEA. Velhice: Culpada ou Inocente?. Porto Alegre, 2015: Francisco Spinelli.

(*)Carlos Eduardo Accioly Durgante – É médico geriatra, professor de pós-graduação do Curso de Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato de Porto Alegre, escritor, conferencista e membro da Associação Médico-Espírita do Rio Grande do Sul e da AME-Brasil.
E-mail: durgantecarlos@gmail.com

Fonte: http://www.portaldoenvelhecimento.com/espiritualidade/item/3712-a-espiritualizacao-e-o-envelhecimento-humano

Cartilha do Envelhecimento Sadio

A Cartilha do Envelhecimento Sadio, organizada por Carlos Eduardo Durgante e escrita por especialistas da área da saúde, da educação e da assistência social de várias AMEs (Associações Médico-Espíritas) e Sociedades Espíritas do Brasil, é um guia prático de aconselhamentos e orientações fundamentais para um envelhecimento com saúde, dignidade e qualidade de vida.
Por meio desse projeto editorial, estamos oferecendo diversas “ferramentas” ao público em geral, para a construção de um envelhecimento bem-sucedido, através das conexões entre as diversas dimensões que constituem o ser integral: o físico ao emocional, este ao social e todos ao espiritual.

À venda pelo site da AME-Brasil (https://lojaamasil.commercesuite.com.br/cartilha-do-envelhecimento-sadio-pr-96-377783.htm) e pela Livraria e Editora Francisco Spinelli (http://livrariaspinelli.com.br/).

cartilha do envelhecimento_CAPA_ISBN

Seminário Psicologia do Espírito – Transmissão Ao-Vivo pela Web Rádio Fraternidade

Dias 4 e 5/7 AO VIVO na www.WebRadioFraternidade.com.br
Seminário Psicologia do Espírito: Projetos para um bom viver.
Comemoração aos 26 anos da série psicológica de Joanna de Ângelis.
Expositores: Iris e Cláudio Sinoti; Jeanini e Sergio Lopes; Gelson Luis Roberto; Marlon Reikdal; Haroldo Dias; Alexandre Fontoura dos Santos; Michelle Ponzoni dos Santos; Sheila Simões e Anahy Fonseca.
LOCAL: Clube Farrapos – Rua Professor Cristiano Fischer, 1331 – Bairro Jardim do Salso – Porto Alegre/RS
REALIZAÇÃO: AMERGS // APOIO: HEPA FERGS e AJERGS
INFORMAÇÕES: www.facebook.com/medicoespirita // (51)3279-4463 // (51)3279-4457 // contato@amergs.org // www.amergs.org

PROGRAMAÇÃO

04/07/2015 (SÁB)
———————————————————–
08h45 Conferência de abertura: A Jornada heroica da Alma – Iris Sinoti
10h00 INTERVALO
10h30 Conferência: O trabalho prático entre a dimensão clara e escura do Espírito – Gelson Luis Roberto
11h30 Conferência: Dimensões do autodescobrimento para o bem viver – Marlon Reikdal
12h30 INTERVALO ALMOÇO
14h00 Conferência: Evangelho e Psicologia – Haroldo Dutra Dias
15h00 Conferência: Psicologia e reencarnação: um olhar sobre as relações familiares – Alexandre Fontoura dos Santos
16h00 INTERVALO
16h30 Seminário: Relações familiares na Psicologia de Joanna de Ângelis – Jeanini e Sérgio Lopes
18h30 ENCERRAMENTO

05/07/2015 (DOM)
———————————————————–
08h00 Conferência: Amor a cura do Espírito – Michelle Ponzoni dos Santos
09h00 Conferência: Amor e sexo a realização da alma – Sheila Simões
10h00 INTERVALO
10h30 Conferência: A busca do significado existencial – Cláudio Sinoti
11h30 Conferência: O Futuro do Homem: o que a morte tem a nos ensinar – Anahy Fontoura
12h30 ENCERRAMENTO
.
.
.
Equipe Web Rádio Fraternidade:
Transmissão C4/Colaborador local: Fabian de Souza
Apoio/monitoramento à distância: Rubens De Castro e Gilson Ferreira
Atendimento ouvintes: Elaine Cristina e Márcia Correia

DICA: Enquanto estiver no trânsito, em filas de espera (consultório, banco, etc), você poderá acessar a Web Radio Fraternidade por um smartphone que tenha acesso à internet, da seguinte forma:

1) Baixe e instale nosso aplicativo (app), conforme o sistema operacional do seu smartphone:
– ANDROID –
https://play.google.com/store/apps/details?id=radio.fraternidade.app
– WINDOWS PHONE –
http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/fraternidade/3f675a27-c6f3-41a9-86bb-b89818ba1231
– FIREFOX OS –
https://marketplace.firefox.com/app/wrfraternidade/
– iOS (iPhone e iPad) –
https://itunes.apple.com/us/app/radio-fraternidade/id923367548?ls=1&mt=8

2) Insira no navegador de internet do seu smartphone www.WebRadioFraternidade.com.br; ou

3) Baixe e instale o aplicativo (app) TuneIn Radio, conforme o sistema operacional do seu smartphone, após a instalação, execute-o e pesquise por “Web Radio Fraternidade”, onde aparecerão os nossos 5 canais, sendo que o primeiro é o principal, acesse-o e ao escutar a programação, toque em “Seguir” para incluí-lo na aba SEGUINDO do seu perfil, fazendo os mesmo para os demais canais.
– ANDROID –
http://play.google.com/store/apps/details?id=tunein.player&hl=pt_BR
– iOS (iPhone, iPad e iPod) –
http://itunes.apple.com/br/app/tunein-radio/id418987775?mt=8
– WINDOWS PHONE –
http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/tunein-radio/7f7e3f68-ba3a-e011-854c-00237de2db9e
– BLACKBERRY –
http://appworld.blackberry.com/webstore/content/17105/?countrycode=BR&lang=pt-br
.
.
Maneiras de interagir com a Web Rádio Fraternidade:
– Registrando um recado no site www.WebRadioFraternidade.com.br na parte inferior da página;
– Acessando, curtindo e fazendo comentários na página do facebook www.facebook.com/WebRadioFraternidade;
– Participando do Grupo no facebook www.facebook.com/groups/WebRadioFraternidade;
– Twitando p/ @RadFraternidade ou acessando www.twitter.com/RadFraternidade;
– Pelo chat (conversando por texto): http://webchat.freenode.net/?channels=WebRadioFraternidade&uio=d4;
– Acessando, curtindo e fazendo comentários na página do youtube: www.youtube.com/WRFraternidade;
– Enviando email para faleconosco@radiofraternidade.com.br; ou
– Gravando mensagem falada no Skype radio.fraternidade.

“O Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade – a caridade da sua própria divulgação.” (Emmanuel, capítulo “Socorro Oportuno”, do livro “Estude e Viva” psicografado por Chico Xavier e Waldo Vieira, ditado pelo Espíritos Emmanuel e André Luiz)

“Ave, Cristo! os que aspiram à glória de servir em teu nome te glorificam e saúdam!” (Emmanuel, final do prefácio do livro “Ave Cristo”)

Enviado do meu iPhone

Seminário Psicologia do Espírito – Transmissão Ao-Vivo pela Web Rádio Fraternidade

radio_fraternidade

Dias 4 e 5/7 AO VIVO na www.WebRadioFraternidade.com.br
Seminário Psicologia do Espírito: Projetos para um bom viver.
Comemoração aos 26 anos da série psicológica de Joanna de Ângelis.
Expositores: Iris e Cláudio Sinoti; Jeanini e Sergio Lopes; Gelson Luis Roberto; Marlon Reikdal; Haroldo Dias; Alexandre Fontoura dos Santos; Michelle Ponzoni dos Santos; Sheila Simões e Anahy Fonseca.
LOCAL: Clube Farrapos – Rua Professor Cristiano Fischer, 1331 – Bairro Jardim do Salso – Porto Alegre/RS
REALIZAÇÃO: AMERGS // APOIO: HEPA FERGS e AJERGS
INFORMAÇÕES: www.facebook.com/medicoespirita // (51)3279-4463 // (51)3279-4457 // contato@amergs.org // www.amergs.org

PROGRAMAÇÃO

04/07/2015 (SÁB)
———————————————————–
08h45 Conferência de abertura: A Jornada heroica da Alma – Iris Sinoti
10h00 INTERVALO
10h30 Conferência: O trabalho prático entre a dimensão clara e escura do Espírito – Gelson Luis Roberto
11h30 Conferência: Dimensões do autodescobrimento para o bem viver – Marlon Reikdal
12h30 INTERVALO ALMOÇO
14h00 Conferência: Evangelho e Psicologia – Haroldo Dutra Dias
15h00 Conferência: Psicologia e reencarnação: um olhar sobre as relações familiares – Alexandre Fontoura dos Santos
16h00 INTERVALO
16h30 Seminário: Relações familiares na Psicologia de Joanna de Ângelis – Jeanini e Sérgio Lopes
18h30 ENCERRAMENTO

05/07/2015 (DOM)
———————————————————–
08h00 Conferência: Amor a cura do Espírito – Michelle Ponzoni dos Santos
09h00 Conferência: Amor e sexo a realização da alma – Sheila Simões
10h00 INTERVALO
10h30 Conferência: A busca do significado existencial – Cláudio Sinoti
11h30 Conferência: O Futuro do Homem: o que a morte tem a nos ensinar – Anahy Fontoura
12h30 ENCERRAMENTO
.
.
.
Equipe Web Rádio Fraternidade:
Transmissão C4/Colaborador local: Fabian de Souza
Apoio/monitoramento à distância: Rubens De Castro e Gilson Ferreira
Atendimento ouvintes: Elaine Cristina e Márcia Correia

DICA: Enquanto estiver no trânsito, em filas de espera (consultório, banco, etc), você poderá acessar a Web Radio Fraternidade por um smartphone que tenha acesso à internet, da seguinte forma:

1) Baixe e instale nosso aplicativo (app), conforme o sistema operacional do seu smartphone:
– ANDROID –
https://play.google.com/store/apps/details?id=radio.fraternidade.app
– WINDOWS PHONE –
http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/fraternidade/3f675a27-c6f3-41a9-86bb-b89818ba1231
– FIREFOX OS –
https://marketplace.firefox.com/app/wrfraternidade/
– iOS (iPhone e iPad) –
https://itunes.apple.com/us/app/radio-fraternidade/id923367548?ls=1&mt=8

2) Insira no navegador de internet do seu smartphone www.WebRadioFraternidade.com.br; ou

3) Baixe e instale o aplicativo (app) TuneIn Radio, conforme o sistema operacional do seu smartphone, após a instalação, execute-o e pesquise por “Web Radio Fraternidade”, onde aparecerão os nossos 5 canais, sendo que o primeiro é o principal, acesse-o e ao escutar a programação, toque em “Seguir” para incluí-lo na aba SEGUINDO do seu perfil, fazendo os mesmo para os demais canais.
– ANDROID –
http://play.google.com/store/apps/details?id=tunein.player&hl=pt_BR
– iOS (iPhone, iPad e iPod) –
http://itunes.apple.com/br/app/tunein-radio/id418987775?mt=8
– WINDOWS PHONE –
http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/tunein-radio/7f7e3f68-ba3a-e011-854c-00237de2db9e
– BLACKBERRY –
http://appworld.blackberry.com/webstore/content/17105/?countrycode=BR&lang=pt-br
.
.
Maneiras de interagir com a Web Rádio Fraternidade:
– Registrando um recado no site www.WebRadioFraternidade.com.br na parte inferior da página;
– Acessando, curtindo e fazendo comentários na página do facebook www.facebook.com/WebRadioFraternidade;
– Participando do Grupo no facebook www.facebook.com/groups/WebRadioFraternidade;
– Twitando p/ @RadFraternidade ou acessando www.twitter.com/RadFraternidade;
– Pelo chat (conversando por texto): http://webchat.freenode.net/?channels=WebRadioFraternidade&uio=d4;
– Acessando, curtindo e fazendo comentários na página do youtube: www.youtube.com/WRFraternidade;
– Enviando email para faleconosco@radiofraternidade.com.br; ou
– Gravando mensagem falada no Skype radio.fraternidade.

“O Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade – a caridade da sua própria divulgação.” (Emmanuel, capítulo “Socorro Oportuno”, do livro “Estude e Viva” psicografado por Chico Xavier e Waldo Vieira, ditado pelo Espíritos Emmanuel e André Luiz)

“Ave, Cristo! os que aspiram à glória de servir em teu nome te glorificam e saúdam!” (Emmanuel, final do prefácio do livro “Ave Cristo”)

Informativo aos inscritos no Seminário AMERGS

Informativo aos inscritos no Seminário AMERGS
Psicologia do Espírito: Projetos Para um Bem Viver

Local:
Clube Farrapos: Rua Professor Cristiano Fischer,1331
Bairro: Jardim do Salso – Porto Alegre – RS

Horário de realização do Evento:

Dia 04/07/2015 – Sábado – Abertura do credenciamento – 7h30min

– Início das Atividades – 8h30min – Término: 18h

Dia 05/07/2015 – Domingo – Início das Atividades – 8h30min – Término: 12h30min

Crachás de Identificação:

Os participantes deverão usar o crachá de forma visível durante todo o tempo em que permanecerem dentro do Clube Farrapos. O uso do crachá de identificação será indispensável e obrigatório para o acesso ao auditório. Em caso de perda do crachá será cobrada uma taxa de R$ 20,00 para o fornecimento de 2ª via. Para mais informações, procure a Secretaria do evento ou voluntários identificados pelo colete da AMERGS.

Transporte Coletivo:
Linhas de Ônibus: Linhas T1 normal – T1Direto (parada ACD) e Carris 476
Lotação: Ipiranga/PUCRS somente na Av. Ipiranga

Estacionamento:

O Clube Farrapos possui estacionamento no valor de R$ 15,00 a diária.

Alimentação:

Os participantes que tiveram o almoço incluído no momento de sua inscrição receberão um voucher que deverá ser entregue no restaurante Fenix no horário do almoço. Os demais participantes poderão optar por almoçar no clube ao valor de R$ 23,00 (sem bebida) sendo o voucher adquirido na secretária do evento no momento do credenciamento.

Nó pátio do clube haverá um quiosque que estará comercializando lanches e bebidas, café água e refrigerante.

Nas proximidades do local do evento há outras opções para alimentação, como por exemplo, a praça de alimentação do Bourbon Shopping .

Celular:

Solicitamos para o bom andamento do evento que os aparelhos lletrônicos fiquem desligados durante as palestras.

Wi-Fi:

Não haverá disponibilidade no local.

Dispensa de Ponto e Certificado

A dispensa de ponto deverá ser solicitada diretamente ao na Secretaria do evento que fornecerá um atestado de freqüência, o qual deverá ser solicitado na retirada do material. Os certificados de participação serão emitidos mediante solicitação via e-mail – secretaria.amergs@gmail.com, cinco dias após a realização do evento.

Cuide de Seus Pertences:

A Comissão Organizadora do evento não se responsabiliza pela perda, roubo ou esquecimento de objetos pessoais nas dependências do local do evento durante a sua realização, sendo os mesmos de responsabilidade de cada participante.

Se necessário maiores informações ligue para:

Alethéa Sperb\Depto. Administrativo – (51) 9952.0712
Sandra Schmaedecke \ Voluntária AMERGS – (51) 8287.0275

A Comissão Organizadora deseja a todos um bom evento!

Artigo: A família como desafio no processo evolutivo

familia
Muitos tem sido os questionamentos sobre a instituição familiar, sendo que alguns destes com previsões e avaliações negativas, trazendo a conclusiva ideia de falência da família. Atualmente o que nos deparamos é com a transformação e reformulação na configuração da família. A formatação tradicional está dando espaço para novas famílias que se constroem conforme a atual realidade e evolução dos tempos.
O ser humano tem uma necessidade básica de viver em grupo e sentir-se acolhido, proteger e estar protegido. Consequentemente famílias irão existir por um longo tempo.
Além do que, a família tem uma função de reeducação e de resgates espirituais. Já dizia Chico Xavier: “estamos no lugar certo com as pessoas certas e no tempo certo necessários ao que precisamos”. Uma família perfeita num planeta de provas e expiações é impossível, porém é possível nos aperfeiçoarmos sempre.
A nossa chance para isso é a reencarnação. Reencarnarmos num lar onde será possível reencontros para reajustes é obra da grande misericórdia Divina para o caminho evolutivo de cada integrante de uma família.
Há duas espécies de famílias, as constituídas pelos laços espirituais e a pelos laços corporais. As primeiras, duráveis se fortalecem pela depuração e se perpetuam no Mundo dos Espíritos através das diversas migrações do Espírito. As segundas, frágeis como a matéria, se estinguem com o tempo e se dissolvem moralmente desde a vida atual.
A família é o lugar por excelência onde seremos convidados a colaborar praticando a Lei de Amor de forma mais intensa e desafiadora. Somos convidados a aprender a exercitar amar na convivência: conjugal, maternal, paternal, filial, fraternal, etc.
Essa convivência só será saudável se a levarmos com respeito, paciência, perdão, diálogo, e muito amor.
Nosso tempo aqui na Terra é muito curto. A vida passa muito rápida! E precisamos viver e conviver de tal forma que, se tivermos de nos despedir de forma abrupta, não tenhamos remorsos a carregar.
Uma relação familiar com bases nos quesitos acima mencionados proporcionará estrutura emocional e promoverá o aprendizado de valores éticos em seus membros descendentes, contribuindo sobremaneira para um futuro adulto mais saudável!
Então, aproveitemos a oportunidade de crescermos e evoluirmos com a família com a qual pertencemos. Deixemos de queixar-nos dela e de “terceirizar responsabilidades”. Façamos a nossa parte para nos tornarmos pessoas melhores, bem como, aproveitemos tudo que é possível de aprendizado nessa convivência.
Já dizia Madre Tereza: “o bem que você faz hoje, pode ser esquecido amanhã. Faça mesmo assim. Veja que no final das contas, é tudo entre você e Deus! Nunca foi entre você e os outros”
Ou seja, o processo evolutivo é individual!
Nossa família é a oportunidade que tanto pedimos no Plano Espiritual para o exercício de crescermos espiritualmente. Essa compreensão auxiliará sobremaneira nos momentos desafiadores e de provas em nossa vida de convivência familiar.
Paciência, Respeito, Limites e Amor conosco e com nossa família!
Eis o caminho!!!

Elizabeth Schuck
Psicóloga Clínica e terapeuta de família

Artigo Envelhecimento: Do Corpo ou da Alma

Cada fase da existência física possui características próprias que consolidam o processo de amadurecimento do psiquismo humano. Cada novo estágio se constrói sobre os patamares do anterior, formando os alicerces complexos da individualidade.

Segundo o geriatra Dr. Carlos Durgante*, nossos tempos se caracterizam pela presença cada vez maior da longevidade, prevendo para as próximas décadas considerável aumento da população de idosos no mundo. Ainda assim, as fantasias aterradoras que acompanham a humanidade quanto à sua expectativa com relação a velhice atemorizam a maioria das criaturas – relacionando-a com decadência, amargura, solidão, doença e morte.

Trata-se de uma visão estreita que deposita os ideais de felicidade na possibilidade de gozos rápidos e sensações brutalizantes, a que as limitações do corpo agora se interpõem conduzindo o ser naturalmente a aspirações mais sutis. O centro da personalidade é atemporal.

Independentemente da idade orgânica e das condições limitantes que possam se apresentar do ponto de vista material, a mente se faz jovem quando idealista. Ninguém é solitário quando solidário. A morte faz parte da vida. A doença se apresenta como desafio existencial oferecendo maiores oportunidades de reflexão no campo dos valores morais, seja qual for o momento em que se apresente.

Atentemo-nos, no entanto, ao apego aos velhos hábitos – fruto da insegurança frente ao novo. Mudar e crescer é fundamental em qualquer etapa da vida. Aquele que jornadeia o entardecer da sua caminhada no mundo pode usufruir da tão almejada estabilidade emocional, decorrente de maior liberdade interior – quando não cronificados velhos preconceitos. É possível atingir maior auto compreensão e honestidade para consigo mesmo, com consequente respeito pelas decisões alheias, combatendo o confinamento de nosso mundo interior – este último, único que garante a verdadeira experiência de plenitude.

*No livro Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade

Michelle Ponzoni dos Santos
Psicóloga, psicanalista, junguiana

Artigo: Evangelho, Saúde e Evolução

Evangelho, Saúde e Evolução

Na marcha incessante do tempo, seu inerente relativismo iguala dias a anos, minutos a eras. A estreiteza da vida material, contada do berço ao túmulo, não nos permite contemplar a evolução de fenômenos cujos ciclos ultrapassam nosso tempo histórico enquanto personalidades. Assim, a maior parte dos planos da Espiritualidade Maior para o orbe terrestre nos escapa a observação do conjunto, restando-nos um vislumbre fragmentado e incompleto. Associado a esta incompletude, a limitação de entendimento do Mundo Espiritual Superior e de seus propósitos divinos restringe ainda mais nossa capacidade de compreensão dos Planos de Deus e de sua influência indelével no curso da história planetária. Nesse cenário, o homem ora atribui a si próprio, se orgulhoso, os grandes acontecimentos que mudam o curso evolutivo de milhões de criaturas encarnadas, ora delega ao acaso aquilo que lhe escapa a percepção.

Guerras e alterações climáticas, ciclos econômicos globais e as reencarnações em massa de espíritos missionários, a descida de ideais superiores a crosta, enfim, compõe o influxo evolutivo da coletividade que tem no Mestre Jesus, o comandante sempre atento e diligente.

Há cento e cinquenta anos “descia” à terra o Evangelho Segundo o Espiritismo, inaugurando uma nova etapa evolutiva do planeta. Composição de muitas mentes, encarnadas e desencarnadas, é talvez a mais bela obra de colaboração entre os dois planos da existência. O Cristianismo em sua essência mais pura, mais bela, em meados do século XIX, passava então a ser mais bem compreendido. O verdadeiro código universal de conduta e de moralidade, vigente em todos os orbes evoluídos e felizes, em todos os recantos do Universo Infinito, enfim era oferecido, como prova da bondade e do amor infinito do Pai Celestial, aos atrasados e renitentes do planeta azul. A maturidade alcançada pelos espíritos do século XIX assim o exigia, dando sequência a multissecular programação de Jesus. Primeiro Ele enviara Moisés, João Batista e os profetas na antiguidade; após os grandes iniciadores, o Governador Espiritual do planeta viera a terra oferecer sua incomparável exemplificação do Evangelho, que seria esquecido, deturpado, adaptado conforme interesses políticos. Seria necessária a recapitulação das lições, quando o Espiritismo arrebata o mundo, retirando o véu das alegorias e das distorções, sintetizando no seu Evangelho a safirina luz que conduz as almas ao coração de nosso Pai. Era o terceiro momento, dos então chamados trabalhadores da última hora.

Tradicionalmente, considera-se o Evangelho uma obra essencialmente moral.

Nela, os ensinamentos mais profundos de Jesus são extraídos e comentados por Kardec e pelos Espíritos responsáveis pelo programa da Codificação, através de lúcidas instruções, aplicáveis a todas as situações da vida. No entanto, é possível olhá-lo de forma diferente. É possível perceber, em suas lições imorredouras, o mais perfeito tratado científico que jamais as ciências humanas imaginaram lograr. Um tratado de ciências psíquicas, que liberta o homem dos tormentos da alma, das patologias mentais, do aprisionamento em seu próprio ego; que salva o indivíduo do dualismo, do materialismo, da falta de rumo, da falta de sentido, do suicídio; que traz a misericórdia, a mansuetude e a brandura como prescrição obrigatória a obtenção da felicidade. Um tratado de medicina, pois aponta a cura de todos os males físicos pela evolução do espírito, dando um sentido lógico as moléstias incuráveis, as doenças de nascença, às mortes prematuras. Um tratado de economia, ensinando nossa condição de meros fiéis depositários do tesouro divino, responsáveis pela justa distribuição das riquezas. Um tratado de direito, preconizando a lei do amor, do perdão incondicional às faltas alheias, da caridade com os criminosos, da insensatez do duelo, da indissolubilidade do casamento.

O Evangelho detém, na singularidade de suas doces lições, extraídas da fonte suprema do Mestre Jesus, o poder de nos tocar as fibras mais delicadas da alma, precavendo-nos de um dos males mais perigosos da pós-modernidade: a do racionalismo puro, do intelectualismo orgulhoso, entronizando a razão como método único ao entendimento da vida e de suas leis. Fruto da vaidade dos homens, esquecidos que o Amor é a força máxima do universo, o racionalismo dogmático tantas vezes tem encontrado justificativas para as mais atrozes atitudes, em sistemas hediondos de dominação. Organizações políticas totalitárias para a promoção de uma suposta “justiça social”, extermínio de seres humanos por motivos vis, exploração de embriões indefesos para o “avanço da ciência”, o aborto generalizado como um exercício da autonomia da mulher, e tantas outras bandeiras fazem a alma humana confundir-se, quando apartada da bússola do coração, que a tudo harmoniza e conduz a Deus. O Evangelho de Jesus é, portanto, a síntese perfeita entre fé e razão, entre amor e conhecimento, entre teoria e exemplificação divina, tendo no Mestre Galileu a encarnação dos princípios superiores que objetivamos lograr.

A pandemia dos fenômenos obsessivos, responsáveis por males ainda insuspeitos, de ordem pessoal e coletiva, encontra do Evangelho o seu único e verdadeiro antídoto. Kardec já nos dizia que toda influência sobre os espíritos obsessores reside no ascendente moral, atestando a completa ineficácia de fórmulas e práticas exteriores.

Consciente da evolução da medicina e sabedor de que havia trazido ao mundo um tratado médico de 500 anos à frente de sua época, Kardec nos deixa, em seu último parágrafo de o Evangelho Segundo o Espiritismo, uma lição primorosa: “A obsessão muito prolongada pode ocasionar desordens patológicas e reclama, por vezes, tratamento simultâneo ou consecutivo, quer magnético, quer médico, para restabelecer a saúde do organismo. Destruída a causa, resta combater os efeitos.”

Como nada, na ação da espiritualidade maior, se dá de forma fortuita, vislumbramos aqui uma delicada mensagem de Kardec para a posteridade. Temos nesse pequeno parágrafo, que encerra a referida obra, uma consagração da necessidade de integração dos aspectos morais e espirituais àqueles relacionados à saúde dos seres humanos, em especial no que tange aos processos obsessivos. Kardec convoca os médicos do futuro (um futuro que já chegou, diga-se de passagem!) ao tratamento consecutivo ou simultâneo, de modo a atuar tanto nas causas quanto nos efeitos, tanto no espírito, quanto no corpo físico. E vai além: mesmo quando resta encerrada a obsessão espiritual, muitas vezes pela pertinácia do obsessor e pelo longo tempo de atuação sobre o enfermo, cabe a medicina colaborar no reequilíbrio do paciente. A medicina do porvir deve seguir o exemplo da Obra da Codificação: uma fraterna integração colaborativa entre os dois planos da existência.

Nos grandes ciclos da evolução histórica, temos o período preparatório, no qual as idéias são lançadas de modo ainda embrionário, como uma experiência de campo no grande laboratório humano. A seguir, o programa adianta-se a uma fase de semeadura efetiva, onde a semente é lançada ao solo, de modo a aguardar a madureza dos tempos.
Por fim, temos a colheita, quando a idéia longamente preparada atinge o período de exuberância e não pode mais ser ignorada. Transitamos, nos tempos modernos, rumo à terceira etapa, em que o Evangelho será a árvore frondosa sob a qual os humildes, os brandos, os pacíficadores, os misericordiosos, os puros e os justos abrigar-se-ão felizes e em regozijo, porque souberam inscrever em suas consciências, de modo inapagável e para os séculos sem fim, as lições do Evangelho de Jesus.

Dr. Paulo Rogério Dalla Colletta de Aguiar
Presidente da AMERGS biênio 2015-2017

Journal of Affective Disorders: Intrinsic religiosity, resilience, quality of life, and suicide risk in depressed inpatients

O Dr. Bruno Paz Mosqueiro, psiquiatra da AMERGS, publicou um artigo de sua pesquisa de mestrado em uma das mais prestigiosas revistas cientificas, especializada em doenças afetivas, o “Journal of Affective Disorders”. Trata-se de um estudo avaliando a correlação entre religiosidade, resiliência, qualidade de vida, risco de suicídio e transtornos depressivos. Essa é mais uma conquista do movimento medico-espírita brasileiro, levando o alto contingente de espiritualidade à ciência médica, conforme nos orientou nosso abnegado Dr. Bezerra de Menezes. Veja artigo completo (em inglês) no link abaixo.

logoiSAD

Projeto AME Muito!


A Associação Médico-Espírita do Rio Grande do Sul atua em diversas frentes de trabalho, alicerçadas no tripé Ensino-Pesquisa- Assistência. Cada vez mais procuramos desenvolver atividades em benefício dos mais necessitados, de forma voluntária e gratuita, conforme nos exemplificou o Mestre Jesus. Se você dispõe de algum tempo livre e de boa vontade e deseja colaborar, atuando com suas habilidades ou recursos profissionais, deixe-nos saber como podemos lhe colocar em contato com nossas frentes de trabalho. Preencha o formulário abaixo com seus dados e intenções de colaboração.

ame muito

Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade vol 3

Conectando 3 frente

Chegamos ao terceiro volume da Série Conectando, ges¬tado em 2012 e concluído agora, e fazendo novamente a cone¬xão entre ciência, saúde e espiritualidade.
Este terceiro volume, dividido em três partes, retoma al¬gumas abordagens já exploradas nas obras anteriores e se de¬bruça em temáticas de grande relevância no momento atual que vive a humanidade.
A evangelização na infância e na adolescência, a questão da diversidade sexual, os desafios evolutivos na convivência em família, a personalidade humana e a inteligência espiritual, as crianças com necessidades especiais, os conflitos humanos, o cuidado humanizado e os avanços científicos nas áreas da neurociência e da genética, entre outros.
De forma inédita, trou¬xemos a público e escrito a seis mãos, sem contar com as do mundo espiritual, um Resumo Biográfico dos Espíritos Orien¬tadores do Movimento Médico-Espírita no Rio Grande do Sul e finalizamos com uma singela homenagem à memória de Marlene Nobre.

Como adquirir?

Livraria e Editora Francisco Spinelli
Site: http://www.livrariaspinelli.com.br/

Na sede da AME-RS (Associação Médico Espírita do Rio Grande do Sul) – Turno da Tarde
Endereço: Rua Alcydes Cruz, 379, bairro Santa Cecília, Porto Alegre-RS
Contatos:
. Email: contato@amergs.org
. Telefones: (51)3279-4463 e (51)3279-4457

Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade vol 2

conectando ciencia saude e espiritualidade_2014_capaISBN

A AMERGS deu continuidade a “Série Conectando” em 2014, com mais um volume lançado pela Editora Francisco Spinelli. Essa obra reúne diversos autores que apresentam relevantes contribuições à conexão entre ciência, saúde e espiritualidade, divididas em três grandes áreas: Conexões Conceituais, Conexões Clínicas e Conexões Terapêuticas, perpassando assuntos como a história e os mitos da complexa relação entre Saúde e Religião, as evidências científicas da consciência extra-cerebral, Homeopatia, as chamadas terapias de vidas passadas, o aborto e suas consequências, etc. Os temas aqui abordados foram fruto de 18 anos de amudurecimentos e estudos dos autores, tendo por base os sólidos alicerces da Doutrina Espírita, de Kardec `a André Luiz.

Como adquirir?

Livraria e Editora Francisco Spinelli
Site: http://www.livrariaspinelli.com.br/

Na sede da AME-RS (Associação Médico Espírita do Rio Grande do Sul) – Turno da Tarde
Endereço: Rua Alcydes Cruz, 379, bairro Santa Cecília, Porto Alegre-RS
Contatos:
. Email: contato@amergs.org
. Telefones: (51)3279-4463 e (51)3279-4457

A Vida Entra em Cena

A vida entra em cena_capa final

A vida imita a arte e o cinema transpõe para a tela a nossa realidade ou a nossa ficção. Desde a sua invenção, o cinema vem retratando a vida humana e inúmeras maneiras e com diferentes olhares. Doce, amargo, alegre, triste,com final feliz ou não, os filmes são uma fonte muito importante de conhecimento da realidade. “A Vida Entra em Cena”, no olhar de Carlos Durgante, levará os leitores a traçarem um paralelo entre a vida humana e as tramas cinematográficas, onde cada um de nós pode ser autor, ator, diretor ou simples espectador, pois a arte imita a vida…

Como adquirir?

Olsen Editora
Site: www.olseneditora.com.br

Na sede da AME-RS (Associação Médico Espírita do Rio Grande do Sul) – Turno da Tarde
Endereço: Rua Alcydes Cruz, 379, bairro Santa Cecília, Porto Alegre-RS
Contatos:
. Email: contato@amergs.org
. Telefones: (51)3279-4463 e (51)3279-4457

Brasil precisa de saúde, não de médicos estrangeiros

Diante dessa iniciativa, duas questões devem ser analisadas. A primeira refere-se à sua real necessidade, e a segunda, à forma de realizá-la. A primeira questão envolve uma abordagem básica e conceitual: qual modelo de saúde pública o governo está buscando? Esse modelo atenderia as reais necessidades do povo brasileiro? São de conhecimento público  que a falta de recursos e a infra-estrutura são os dois grandes problemas  da saúde em nosso país. Há falta de leitos, de medicamentos, exames levam meses para serem marcados e realizados, pacientes não conseguem internação, ambulâncias permanecem paradas por falta de combustível, inúmeros hospitais públicos encontram-se deteriorados sem as mínimas condições para prestar atendimento qualificado.  Passam-se os anos, mudam-se os governos e continuamos vivendo diariamente com filas enormes e emergências abarrotadas de doentes, num processo crônico de desrespeito aos brasileiros e de profunda desvalorização da vida humana.

                O médico pé, na maioria das vezes, tão vítima quanto os pacientes, de uma estrutura falida e desorganizada, cruel e injusta. De que adianta ser cirurgião em um hospital com anestesista s e não ter fios cirúrgicos para operar um paciente com apendicite? De quem é a culpa da infecção que consome o paciente se ele não dispõe do antibiótico adequado para aquela  bactéria invasora? Quem é o culpado pela fila no pronto-socorro quando os honorários são tão abaixo do mercado que não se conseguem contratar médicos para o atendimento? Qual é o profissional que vai trabalhar por um salário aviltante? Não são os médicos que fazem a saúde. São vários varios profissionais que, juntos, podem promover um atendimento  de qualidade: psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, dentistas, fisioterapeutas, recepcionistas, motoristas de ambulância, paramédicos, biomédicos, faxineiros, técnicos de radiologia e também outros profissionais que são fundamentais para que os pacientes recebam atendimento adequado. Mesmo assim, se não estiverem inseridos em um ambiente adequado e com recursos necessários, de nada adiantará.

                Contratação de cubanos

 A contratação de 6 mil médicos estrangeiros para trabalharem no Brasil não vai modificar em nada as questões básicas que afetam a saúde do País, ao contrário, servirá apenas para maquiar o problema, protelando mais uma vez a necessidade de se debruçar corajosamente sobre essa questão.

Como parte da classe médica deste país, repetimos aqui os questionamentos e posicionamentos das nossas entidades representativas: “Qual o destino dos R$ 17 bilhões do orçamento do governo federal para a saúde, que não foram aplicados como deveriam, em 2012? Por que vetaram artigos da Emenda Constitucional 29, que se tivesse sido colocada em prática teria permitido uma revolução na saúde?”

                Falta de profissionais

Os protestos ocorridos nas últimas semanas em todo o País não pedem “médicos estrangeiros”, mas um SUS público, integral, gratuito, de qualidade e acessível a todos. É preciso reconhecer que a falta de investimentos e a gestão incompetente desse sistema afastam os médicos brasileiros do interior e da rede pública, agravando a crise. Existe falta de médicos no Brasil? Não, tanto é verdade que o próprio governo tem uma política de controle para abertura de novas faculdades de Medicina. Então, por que a dificuldade dos médicos de se fixarem nas pequenas cidades? Exatamente pela falta de política pública que favoreça e dê condições ao médico de atender nas regiões mais carentes.

É muito mais fácil responsabilizar o médico pelo caos da saúde do que assumir a responsabilidade, numa clara atitude de esconder o “lixo” embaixo do tapete ou  jogá-lo no pátio do vizinho. O governo tem de ter a honradez de assumir seus erros e enfrentar as conseqüências negativas de seus atos e não impor aos médicos uma situação calamitosa que diariamente são obrigados a suportar.

O que precisamos é de uma Medicina mais humana, que passa necessariamente pelos questionamentos de ordem social e ética. Uma Medicina pautada pelo respeito à vida e ao ser humano.  Respeito pela vida de nossos pacientes, pela vida das crianças, dos idosos e daqueles que estão para nascer. Mais do que tudo, uma mudança no olhar que possuímos do outro. Um olhar que exige atenção e respeito e que só acontecerá quando conseguirmos atender às suplicas das mães que choram a dor dos seus filhos doentes, dos idosos depositados nos corredores dos hospitais, das pessoas que madrugam para serem atendidas, dos que imploram um leito hospitalar, das inúmeras queixas que nos chegam todos os dias por um sistema de saúde mais humano e justo.

Autores: Gilson Luis Roberto  (AMERGS) e Décio Iandoli Jr. (AME-Mato Grosso do Sul)

Publicado em Folha Espírita julho 2013.

Planejando o Futuro

Planejando capa

 

      O livro “Planejando o Futuro” aborda questões fundamentais para quem almeja uma vida longa com qualidade. Indica como prevenir doenças e enfrentá-las da melhor maneira, além de dar  dicas necessárias  sobre orientação nutricional, atividade física e hábitos saudáveis de vida.

Autor: Carlos Eduardo A. Curgante

Como adquirir?

Editora: Novo Ser
Site: http://www.novosereditora.com.br/index.php#

Velhice: culpada ou inocente ?

Velhice_Capa_final frente

O livro “Velhice: Culpada ou Inocente? Um olhar físico, emocional e espiritual da maturidade da vida” levanta questões tais como: será que vale a pena chegarmos à velhice? Ao prolongarmos a vida, poderemos ainda encontrar dignidade e felicidade? Será a velhice um castigo ou uma fase imprescindível à nossa completude?

Adquira o seu e embarque nesta jornada!

Como adquirir?

Livraria e Editora Francisco Spinelli
Site: http://www.livrariaspinelli.com.br/

Aquém e Além do Tempo

 

Aquém e além do tempo_capa_ISBN

 

Aquém e Além do Tempo: Uma visão psicológica e espírita das etapas da vida, do autor Gelson Luis Roberto, psicólogo da AMERGS.  Estuda pela visão da Psicologia e do Espiritismo o desenvolvimento interior e a terapêutica maior para os desequilíbrios do ser humano. Trata de temas delicados ligados à família e apresenta excelente orientação para os pais e para a juventude. Analisa a terceira idade e destaca a importância da continuidade produtiva nesta fase da vida corporal, afirmando que ela faz parte do desenvolvimento psicoespiritual do ser humano. Aborda também questões de ordem científica e religiosa. Obra indispensável.  149 PAGINAS EDIT. LETRAS DE LUZ

Como adquirir?

Livraria e Editora Francisco Spinelli
Site: http://www.livrariaspinelli.com.br/

Práticas Complementares na Saúde

capa livro Práticas

Prática complementares são sistemas médicos e de cuidados à saúde, seu emprego é justificado e estimulado com base em evidências de segurança e qualidade. Essas práticas atuam no bem-estar e equilíbrio dos indivíduos, pois viabilizam o autoconhecimento e a própria capacidade de cura . O termo complementar indica que a prática é utilizada acrescentando-se à Medicina convencional, não a substituindo. Esse livro é um convite à ampliação dos horizontes do conhecimento da saúde humana. Plantas medicinais, agroecologia, alimentos orgânicos e funcionais, plantas alimentícias não-convencionais, meio ambiente e saúde, acupuntura, práticas corporais, terapia floral, antroposofia, homeopatia, hipnose, meditação, toque terapêutico e espiritualidade, são temas aqui abordados.

Como adquirir?

EIJ editora
Site: http://editoraeij.com.br/

Fé na Ciência

Livro Fé na Ciencia
O Geriatra Carlos Eduardo A. Durgante, membro da AMERGS, apresenta os fundamentos basilares da reaproximação do conhecimento científico atual com o conhecimento espiritual, em seu livro “Fé da Ciência”, edição revisada e ampliada, em mais uma parceria da AMERGS com a Federação Espírita do Rio Grande do Sul.

Como adquirir?

Editora Mirae
E-mail: miraeditora@terra.com.br

Sites:
www.saraiva.com.br
www.candeia.com
www.livrariacultura.com.br

Na sede da AME-RS (Associação Médico Espírita do Rio Grande do Sul) – Turno da Tarde
Endereço: Rua Alcydes Cruz, 379, bairro Santa Cecília, Porto Alegre-RS
Contatos:
. Email: contato@amergs.org
. Telefones: (51)3279-4463 e (51)3279-4457

Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade vol 1.

livro

No ano de 2012 a AMERGS publicou seu primeiro livro com a participação coletiva de vários de seus integrantes. Esta obra é o resultado do esforço conjugado de diversos especialistas de diferentes áreas da medicina e psicologia, integrando esforços na compreensão das delicadas conexões entre a ciência, a saúde e a espiritualidade. Em parceria com a FERGS através de sua editora Francisco Spinelli, a AMERGS traz a lume esta obra, que traduz o estudo e o devotamento de alguns pioneiros, que de forma intrépida desbravam os territórios da Alma Imortal a fim de que a Ciência Médica elabore-se em novo paradigma, que requer a abrangência de vistas sobre uma realidade que ultrapassa as transitórias e instáveis barreiras físicas para adentrar a vastidão do Espírito e fundir-se com a Ciência do Infinito.

Como adquirir?

Livraria e Editora Francisco Spinelli
Site: http://www.livrariaspinelli.com.br/

Na sede da AME-RS (Associação Médico Espírita do Rio Grande do Sul) – Turno da Tarde
Endereço: Rua Alcydes Cruz, 379, bairro Santa Cecília, Porto Alegre-RS
Contatos:
. Email: contato@amergs.org
. Telefones: (51)3279-4463 e (51)3279-4457